TOPO

“O que fazer em Zurique, na Suíça: 15 atrações imperdíveis”


Com cerca de 420 mil habitantes, Zurique pode até não ser a capital da Suíça, mas é a maior cidade do país e uma das mais visitadas pelos turistas. Mas, afinal, o que fazer em Zurique?

Além de apreciar a beleza desta cidade única, o destino é uma excelente escolha para quem deseja conhecer a história da Suíça, se cercar de muito verde, provar deliciosos chocolates e até mesmo mergulhar no mundo do futebol, já que a cidade também é sede da FIFA.

Uma grande vantagem da cidade é que ela se conecta facilmente com o Aeroporto de Zurique, principal porta de entrada aérea e hub de conexões no país, e pode ser visitada em pouco tempo.

Neste guia, reunimos as principais atrações de Zurique e dicas para otimizar o seu planejamento na cidade. Com as informações que você verá a seguir, ficará fácil planejar o itinerário de acordo com as suas prioridades e tempo na cidade. Confira!

ONDE FICA ZURIQUE

Situada no Norte da Suíça, Zurique fica a cerca de 122 km da capital, Berna, e a 227 km de Genebra.

Por ter o aeroporto de maior tráfego aéreo do país, é a principal porta de entrada dos viajantes internacionais. Aliás, esse mesmo aeroporto também é hub da Swiss Air Lines, que conta com voos diários para São Paulo.

O deslocamento doméstico de e para Zurique também é facilitado por alguns voos internos, mas a vasta malha ferroviária faz dos trens o principal meio de locomoção intermunicipal do país. Além das opções, ônibus e até mesmo barcos também integram o sistema de transporte público da Suíça.

QUANTO TEMPO FICAR EM ZURIQUE

Mesmo sendo uma das maiores cidades da Suíça, não são necessários muitos dias para conhecer os principais pontos turísticos da cidade.

Como a maioria das atrações fica situada na região do Centro Histórico, o acesso costuma ser bastante simples e rápido.

De um modo geral, em 3 dias é possível ter um panorama relativamente abrangente da cidade. Dependendo das preferências e atrações escolhidas, quem tiver apenas 1 ou 2 dias na cidade – caso de muitos que passam por lá para uma breve conexão – também aproveitará o passeio.

MELHOR ÉPOCA DO ANO PARA CONHECER ZURIQUE

Do mesmo modo que acontece em outros países da Europa, o verão, que vai do final de junho ao início de setembro, é um dos períodos mais concorridos em Zurique. Com temperaturas amenas, é ótimo para passeios ao ar livre, mas prepare-se para ver a cidade lotada e os preços (ainda mais) elevados.

O mesmo acontece no inverno. Por mais que o frio seja intenso, por estar rodeada pelos Alpes, o fluxo de visitantes aumenta graças aos amantes dos esportes de neve.

Logo, se a ideia é fugir da alta temporada e das temperaturas extremas, bons períodos para conhecer Zurique são a primavera (de março a junho) e o início do outono (de setembro a novembro). No entanto, é sempre importante ter em mente o tipo de experiência que você espera da cidade.

Principais eventos de Zurique

Por mais que, à primeira vista, Zurique pareça uma cidade calma e pacata, na realidade acontecem eventos o ano todo por lá. Por isso, é bem possível que no momento da sua visita você se depare com com algumas atividades interessantes.

Entretanto, em algumas épocas do ano ocorrem celebrações especiais, e os mercados de Natal são um ótimo exemplo disso.

Eles acontecem entre o final de novembro e todo o mês de dezembro e reúnem pratos e bebidas típicas, opções de presentes e muito mais. Os mais famosos são os mercados de Rapperswil e da Sechselautenplatz.

Já aqueles que passam o Réveillon na cidade podem visualizar uma das queimas de fogos mais bonitas de toda a Europa, que dura cerca de 15 minutos e acontece no Lago de Zurique.

Já na primavera, acontece o Sechseläuten, que é o tradicional Festival da Primavera e um dos principais de Zurique. Ele é realizado de sexta até segunda-feira e tem diversas atividades, sendo que a mais marcante é a queima do boneco de neve Böögg, que representa o fim do inverno.

O Sechseläuten ocorre em abril, e sua data pode mudar de ano para ano. Então, se for viajar para a cidade nessa época, confira a programação para não o perder.

ONDE SE HOSPEDAR EM ZURIQUE

Centro Histórico de Zurique

Centro histórico de Zurique | Foto: Getty Images

Opções de hospedagem é o que não faltam em Zurique. Por receber turistas o ano todo, a cidade conta com uma ampla rede hoteleira, que se adequa a praticamente todos os gostos.

No momento de escolher onde ficar é preciso entender que esse município é dividido em 12 distritos, chamados de Kreis.

Os Kreis de 1 a 8 são os mais recomendados para os turistas, sendo que o Kreis 1, onde fica o Centro Histórico, e o Kreis 2, na região do Lago, são os que melhor atendem aos visitantes. É neles que estão os principais pontos turísticos da cidade e, portanto, permitem conhecer boa parte da cidade a pé.

Abaixo, reunimos uma boa seleção de hospedagem nessas duas regiões de Zurique:

Econômico

  • MEININGER Hotel Zürich Greencity: situado no Kreis 2, está distante das atrações, mas fica ao lado de uma estação de trem que o conecta ao centro em 10 min. Com ambientes modernos e espaçosos, oferece quartos privativos ou compartilhados a tarifas bastante convenientes. O local ainda conta com lounge, cozinha de uso comum, recepção 24 horas, terraço, bar e estacionamento;
  • Zurich Youth Hostel: também no Kreis 2, fica a 10 minutos de caminhada do Lago Zurique e com fácil acesso ao transporte público (que o conecta ao centro), possui quartos privativos ou compartilhados e dispõe de café da manhã incluso nas diárias. Em sua infraestrutura os hóspedes podem desfrutar de bar, recepção 24 horas, conectividade WI-FI e estacionamento privativo.

Bom custo benefício

  • citizenM Zürich: super central, é um hotel moderno e com funcionalidades smart, bom atendimento e equipado com um bar e restaurante. Os quartos são compactos, mas confortáveis, e contam com ar-condicionado (coisa que não é regra em Zurique);
  • Hotel St. Josef: muito bem localizado no Kreis 1, o hotel tem um restaurante de gastronomia internacional e suíça, além de incluir café da manhã em todas as diárias. Os quartos são espaçosos e bem decorados, contando também com frigobar e máquina de café;
  • Motel One Zürich: fica entre o Kreis 1 e 2, muito centralizado. O hotel conta com estrutura renovada e decoração elegante, enquanto o café da manhã (pago à parte) é bastante elogiado. No local ainda há um bar 24h;

Conforto

  • B2 Hotel Zürich: bem localizado no Kreis 2, oferece não só acomodações aconchegantes, mas também uma experiência completa em serviços. Conta com um banho termal público e spa, piscinas, área de bem-estar e sauna – cobrado à parte. O café da manhã, incluso nas diárias, é servido em uma biblioteca com mais de 33.000 livros;
  • Storchen Zürich – Lifestyle boutique Hotel: é um luxuoso hotel 5 estrelas que está aberto há mais de 650 anos e possui um píer de barcos em frente ao Rio Limmat. Serve café da manhã diariamente e oferece acomodações com ar condicionado, banheiro privativo, frigobar, TV, máquina de café e conectividade WI-FI;
  • Park Hyatt Zurich – City Center Luxury: também próximo ao centro, é um dos mais prestigiados da área. Conta com uma adega com mais de 3.000 garrafas de vinho, bar e restaurante. As diárias incluem máquina Nespresso no quarto, uma seleção de chás e frutas frescas e acesso à área fitness e de bem-estar.

Caso você queira entender melhor sobre outros bairros e até mesmo buscar opções mais econômicas, vai encontrar boas dicas no nosso guia de hospedagens em Zurique. Nesse artigo também falamos sobre hotéis próximos ao Aeroporto de Zurique, já que muitos passam pela cidade apenas para uma rápida conexão.

O QUE FAZER EM ZURIQUE: PRINCIPAIS ATRAÇÕES

Apesar de figurar como uma das cidades mais importantes da Europa, Zurique não é o tipo de lugar que oferece uma infinidade de pontos turísticos famosos. No entanto, isso não significa que não valha a pena visitá-la.

A principal vantagem da cidade é que, por ser relativamente compacta, é fácil visitá-la em pouco tempo e, ainda assim, aproveitar muito do que ela tem a oferecer. Em contrapartida, quem tem um tempinho sobrando conseguirá ter uma experiência mais autêntica de como é a vida na maior cidade da Suíça.

Os entusiastas das atividades ao ar livre também não ficarão decepcionados: a combinação de lagos, rios, montanhas e muitas áreas verdes fazem de Zurique um lugar único.

Quer saber o que fazer em Zurique? Confira abaixo as principais atrações do destino!

Rua Bahnhofstrasse

Rua Bahnhofstrasse em Zurique

Foto: Gety Images

Um bom conselho é começar o passeio por Zurique pela rua Bahnhofstrasse, que liga a estação central de trem ao lago. Essa é a principal rua comercial da cidade e um dos centros de compras mais exclusivos (e caros, diga-se de passagem) do mundo.

A agradável rua é bastante arborizada e, além de muitas lojas de luxo, conta com arquitetura tradicional, vários restaurantes e cafés. Para quem quer ir às compras sem investir tão alto, vale saber que também há lojas populares nos seus arredores, incluindo mercados, docerias e filiais das fast fashions mais populares na Europa.

A verdade é que, independente das compras, essa é uma área muito boa para se caminhar. Além disso, por ligar dois pontos estratégicos da cidade, você provavelmente passará por ela em algum momento (mesmo sem planejar).

Lago de Zurique

Ao final da rua Bahnhofstrasse, você irá se deparar com o belíssimo Lago de Zurique, que é o símbolo da cidade. Com vista para os Alpes Suíços, ele é um dos lagos mais importantes da Europa e chama atenção pela sua água em tom verde esmeralda.

Durante o verão, turistas e moradores aproveitam para curtir os dias de calor no lago. É nessa época em que ele fica mais animado e as atividades na água estão a todo vapor.

Nas demais estações, vale a pena caminhar ou pedalar pelas redondezas, fazer um piquenique caso o tempo permita ou, então, sentar em um restaurante ou café nas suas margens.

Independente da época do ano, a paisagem é de tirar o fôlego!

Igreja Grossmünster

Igreja Grossmünster no centro de Zurique

Foto: Getty Images

É difícil falar de turismo na Europa e não citar as suas igrejas, não é mesmo? E na Suíça isso não é diferente. A Grossmünster é uma das principais igrejas protestantes de Zurique e um dos símbolos da cidade.

Construída no estilo românico por volta de 1.100, sua fachada pode parecer simples à primeira vista, mas seu interior impressiona, especialmente pelos vitrais adicionados em 1933. Além do seu valor artístico e arquitetônico, o templo também foi de grande importância histórica, já que foi sede de acontecimentos que marcaram a Reforma Protestante na Suíça.

A visita à igreja é gratuita e pode ser realizada diariamente, das 10h às 18h durante o verão e das 10h às 17h no inverno.

Os visitantes ainda têm a oportunidade de subir à sua torre através de uma escadaria, nesse caso ao custo de 5 francos suíços. No entanto, esteja preparado, pois há cerca de 200 degraus a serem vencidos.

Igreja Fraumünster

Outro ponto turístico de destaque em Zurique é a Igreja Fraumünster, erguida no século IX originalmente como um monastério beneditino para mulheres da aristocracia.

Situada às margens do Rio Limmat, a construção chama a atenção principalmente por seus deslumbrantes vitrais, criados por renomados artistas como Marc Chagall e Augusto Giacometti. Os vitrais de Chagall, em particular, narram parte da história do cristianismo e são o destaque da obra.

A igreja recebe visitantes diariamente, das 10h às 18h durante o verão e das 10h às 17h no inverno, com entrada gratuita.

Igreja St. Peter

Praça da Igreja de São Pedro em Zurique, na Suíça

Foto: ©Zürich Tourism

Considerada um dos monumentos religiosos mais importantes em toda a Suíça e o mais antigo de Zurique, a Igreja de São Pedro foi erguida no século IX, destacando-se especialmente por sua imponente torre, visível de vários pontos da cidade.

A torre, caracterizada por um relógio em seu topo, alcança cerca de 64 metros de altura e abriga cinco sinos em seu interior. Por anos, desempenhou o papel de ponto de observação contra incêndios na região.

A visita à Igreja de São Pedro é gratuita, com horário de funcionamento de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, aos sábados das 10h às 16h, e aos domingos das 11h às 17h.

Limmatquai

Bicicletas estacionadas na Limmatquai

Foto: Getty Images

Situada no Centro Histórico, a rua Limmatquai margeia o leste do Rio Limmat, livre de carros, e é perfeita para uma caminhada.

Por aqui você encontrará várias lojas típicas da cidade, restaurantes charmosos, cafés e muito mais. É o lugar perfeito para uma pausa estratégica para tomar um café da manhã, almoço ou até mesmo um jantar com uma bela vista da cidade.

Próxima a essa rua encontra-se a histórica rua Rennweg, cuja importância remonta à Idade Média. Por isso, vale a pena desbravar os seus arredores.

Parque Lindenhof

Vista das fortificações do Parque Lindenhof, em Zurique

Foto: Tomek Baginski via Unsplash

Situado em uma colina em pleno centro de Zurique, o Parque Lindenhof participou de diversos eventos históricos e hoje é um local onde as crianças brincam, os adultos relaxam e os amantes de xadrez se divertem.

O parque proporciona vistas panorâmicas espetaculares da cidade velha de Zurique, do rio Limmat e dos Alpes suíços ao fundo. Por isso, vale conferir a previsão do tempo e tentar planejar a subida em um dia ensolarado.

Além da incrível vista, o Parque Lindenhof também é conhecido por sua história. Essa área foi o local de um antigo forte romano, cujos vestígios ainda podem ser vistos no parque através das fundações romanas preservadas.

Já na Praça Lindenhof, ponto central do parque, ainda é possível aproveitar as feiras, eventos culturais e festivais ao ar livre que frequentemente acontecem por ali.

Uetliberg

Terraço do restaurante UTO KULM na Montanha Uetliberg

Terraço do restaurante UTO KULM no alto de Uetliberg | Foto: ©Zürich Tourism

Outra maneira de visualizar Zurique do alto é indo até a montanha Uetliberg, que está a 870 metros acima do nível do mar e tem uma vista panorâmica da cidade, do Lago Zurique e dos Alpes Suíços.

Para chegar até ela é necessário pegar o trem da linha S10 na Estação Central de Zurique e ir até o ponto final (Uetliberg). Ao todo o percurso demora cerca de 20 minutos e logo na descida do trem já se está em Uetliberg.

Se quiser se aventurar na montanha existem algumas opções de trilha. A principal é a Trilha dos Planetas, que tem uma duração média de 2 horas e é ótima para quem está com crianças. Divirta-se nas trilhas, observe a vista ou faça um agradável piquenique na área.

Museu da FIFA

Exposição no Museu da FIFA em Zurique

Foto: ©Zürich Tourism

Se você é um apaixonado por futebol, não pode deixar de conhecer o Museu da FIFA de Zurique.

Inaugurado em 2016 e ocupando um espaço de 3.000 m², ele possui um amplo acervo de itens que contam a história desse esporte e mostra fatos importantes das Copas do Mundo desde 1930.

O museu oferece uma experiência bastante interativa, com vídeos, fotografias e uma variedade de atividades para os visitantes. Aberto de terça-feira a domingo, das 10h às 18h, os ingressos estão disponíveis por 26 francos suíços na bilheteria ou no site oficial do museu. 

Sechseläutenplatz

Sechseläutenplatz em Zurique

Foto: ©Zürich Tourism

No coração de Zurique, a Sechseläutenplatz é outro local de destaque. Ela não só é a maior praça da cidade, mas também uma das maiores do país, com uma área total de impressionantes 16.000 m². Justamente por isso, é um dos principais centros da vida cultural e social de Zurique.

É na Sechseläutenplatz que acontece o grande Festival da Primavera, ou Sechseläuten (daí o seu nome), com celebrações que incluem desfiles coloridos e a queima do famoso boneco de neve, o “Böögg”. Além disso, ao final do ano, a praça ganha vida com um dos principais mercados de Natal da cidade. 

Para os amantes da música, a praça também abriga a renomada Ópera de Zurique, com uma programação variada que inclui óperas clássicas, concertos e produções contemporâneas. No site oficial você encontra o calendário e bilheteria.

Zurich West

Frau Gerolds Garten em Zurich West

Foto: ©Zürich Tourism

Zurique West, que também é conhecido como Industriequartier, é um dos distritos mais jovens e descontraídos de Zurique, mesclando tendências industriais e modernas. Este distrito pulsante respira cultura e oferece uma variedade de experiências únicas para os visitantes.

Ao explorar Zurique West, é possível encontrar galerias de arte, apresentações de artistas de rua, eventos culturais e uma atmosfera super animada.

Dentre os marcos arquitetônicos da área, está o Prime Tower, um arranha-céu imponente que é símbolo da Zurique moderna e conta com um restaurante com vista dos Alpes.

Uma vez na região, também vale a pena conferir o descontraído Frau Gerolds Garten, uma espécie de parque com barracas de comida e lojas de arte.

Museu Nacional Suíço

Fachada do Museu Nacional Suíço

Foto: ©Zürich Tourism

Inaugurado em 1898, o Museu Nacional Suíço narra toda a história da cidade e do país como um todo. Nele também são realizadas exposições temporárias e é possível fazer visitas guiadas para compreender mais profundamente o que está sendo mostrado.

Embora não o considere uma atração imperdível, para quem aprecia conhecer mais sobre antiguidades, pode ser bastante interessante.

Os ingressos para o museu custam 10 francos suíços. No site oficial é possível conferir todas as informações sobre os horários de visitação e comprar as entradas antecipadamente.

Funicular Seilbahn Rigiblick

Funicular Seilbahn Rigiblick em Zurique

Foto: Joel Bez via Wikimedia Commons

Embora não seja considerado uma atração turística propriamente dita, o Seilbahn Rigiblick acaba cativando quem deseja explorar outras áreas da cidade.

Localizado no bairro de Oberstrass, no Kreis 6, o Seilbahn Rigiblick é um funicular que percorre as encostas da colina até alcançar um ponto de observação privilegiado com vista panorâmica da cidade.

Ao chegar ao ponto de observação no topo da colina, é possível não só admirar a vista, mas também explorar a área circundante, que conta com uma agradável área verde e trilhas para caminhadas.

Lindt Home of Chocolate

Foto: ©Zürich Tourism

Não tem como falar da Suíça e não pensar nos seus maravilhosos chocolates. E falando em chocolate suíço, pertinho de Zurique, em Kilchberg, está o Lindt Home of Chocolate, museu dedicado à marca mais famosa e prestigiada do país.

No local é possível conhecer a história do chocolate e da marca, além de provar os deliciosos doces produzidos ali e fazer compras diretamente na loja da fábrica.

O museu funciona todos os dias, das 10h às 19h, e para acessá-lo é necessário adquirir um ingresso, que custa 15 francos suíços.

Os bilhetes podem ser comprados no site oficial ou na bilheteria, mas recomendo a compra antecipada para garantir a visita no dia e horário desejados.

Vale a pena comprar um city pass?

A Suíça não é um país barato para se visitar, então toda forma de economizar é bem-vinda. E uma maneira de conseguir diminuir os gastos com transporte e atrações turísticas é através do Zurich Card.

Com validade de 24 ou 72 horas, ele oferece viagens ilimitadas usando o transporte público da cidade e região (bonde, ônibus, trem, barco, funicular e bondinho), permite realizar um passeio de barco pelo Lago Zurique, disponibiliza entradas gratuitas ou descontos nos museus e muito mais.

O cartão pode ser comprado online e custa a partir de 29 francos para adultos e 19 francos para crianças.

De um modo geral, para saber se vale a pena realizar essa compra é válido checar quais das atividades inclusas no passe você pretende de fato utilizar.

Dependendo do local no qual estiver hospedado, não será necessário usar o transporte público para as principais atrações. Mas se ficar em um bairro mais distante do centro, esse é um gasto a considerar.

Caso deseje visitar os museus, a vantagem acaba sendo maior, assim como nas lojas e restaurantes que oferecem descontos.

O que e onde comer em Zurique

Mesa do Hiltl, o restaurante vegetariano mais antigo do mundo

Foto: Hiltl

A gastronomia da Suíça pode até não ser a mais famosa no mundo, mas sem sombra de dúvidas é de excelente qualidade.

Especialmente em Zurique, existem restaurantes variados, diversos com estrela Michelin, que servem pratos típicos, como as tradicionais batatas rostie, os fondues e o zücher geschnetzeltes, que é como um primo do strogonoff.

Um dos lugares que recomendo para comer por lá é o restaurante Zeughauskeller, que é um dos mais tradicionais da cidade. Ele é especializado em culinária suíça e está sempre cheio. Logo, principalmente na alta temporada, é interessante reservar uma mesa. E se não quiser usar o tradutor na hora da escolha, peça pelo cardápio em português.

Outro local famoso na cidade é o Hiltl, que é o restaurante vegetariano mais antigo do mundo, inaugurado em 1898. Mesmo quem não é adepto a esse estilo de vida pode gostar de conhecê-lo, pois seu cardápio é amplo e a comida muito saborosa.

Já se o que deseja é experimentar o tradicional fondue de queijo, então uma boa opção é o restaurante Swiss Chuchi, que fica dentro do Hotel Adler.

E para se deliciar com os chocolates e doces, vá até a Confiserie Sprüngli. Ela tem unidades espalhadas por diversos pontos da cidade e é quase uma parada obrigatória para quem está passando as férias por lá.

Baixe o mapa

Gostou das dicas? Basta abrir o mapa das atrações no Google Maps do seu celular para não perder nada durante a viagem!

Zurique oferece uma gama de experiências que agradam a diversos gostos e interesses, além de ter um visual único que é capaz de encantar qualquer um!

Por ser um lugar de extremos, onde o calor do verão contrasta bastante com o clima gelado do inverno, a principal dica é adaptar o seu roteiro de acordo com a época do ano planejada para a visita. Além disso, vale checar a programação e os eventos da cidade para não perder nenhuma atração cultural interessante.

Você sabia?

O Viaja que Passa ganha uma pequena comissão a cada reserva que você faz através dos links dos nossos parceiros. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a continuar publicando conteúdos autorais e imparciais para ajudar na sua viagem!

Tags:  

«
»