TOPO

“Aurora Boreal na Finlândia: tudo que você precisa saber”

Já pensou em ver a Aurora Boreal na Finlândia? Ver as luzes do norte é o sonho de muita gente… e também era o meu! Foi em Rovaniemi, na Finlândia, que tive o privilégio de assistir ao espetáculo ao vivo e a (muitas) cores pela primeira vez.

Morei em Rovaniemi por quase 4 meses e, durante esse tempo, consegui vê-la algumas vezes – de estradas vazias, da beira de um rio, de uma ponte, da porta de casa e até de um iglu de vidro.

Também fiquei sem bateria na câmera, quase congelei os dedos, passei noites rodando no frio sem conseguir ver nada e aprendi bastante sobre o fenômeno.

Agora, vou te ajudar a ter essa experiência também – sem os perrengues, de preferência. Neste post eu te conto mais sobre o fenômeno, dou dicas do que é preciso para vê-lo e respondo as principais dúvidas sobre o assunto.


Planejando uma viagem para a Finlândia? Não esqueça de contratar o seu seguro viagem obrigatório! Faça uma cotação com as melhores seguradoras através da Seguros Promo e use o cupom VIAJAQUEPASSA5 para receber 5% de desconto.


COMO A AURORA BOREAL ACONTECE

Quando pensamos em Aurora Boreal, rapidamente vem à mente as luzes coloridas e dançantes no céu escuro do ártico. Mas você sabe como esse fenômeno acontece?

Antes de qualquer coisa, é importante falar de Aurora Polar.

Infográfico explicativo de como a Aurora Boreal se forma

A Aurora Polar é uma reação luminosa causada pelo impacto do vento e poeira solar com a atmosfera terrestre. Esse fenômeno só acontece nas regiões polares – próximo do Polo Sul e do Polo Norte – por causa da canalização pelo campo magnético terrestre.

Como você viu na imagem, Aurora Polar é como é chamado o fenômeno que acontece em ambos os polos. Mas e a Aurora Boreal?

“Aurora Boreal” é o nome dado por Galileu Galilei para se referir ao fenômeno que acontece no hemisfério norte, também chamado simplesmente de “luzes do norte”. A Aurora Polar no hemisfério sul, por sua vez, recebe o nome de “Aurora Austral”.

O QUE É PRECISO PARA VER A AURORA BOREAL NA FINLÂNDIA

Vai para a Finlândia? Dois elementos serão primordiais para que você consiga ver a Aurora Boreal: planejamento e sorte

O fenômeno acontece cerca de 200 dias por ano na Lapônia, região mais setentrional da Finlândia. Os dados parecem animadores, mas infelizmente não é porque a Aurora Boreal está acontecendo que você irá vê-la.

Basicamente, é preciso saber que existem 3 fatores que vão influenciar na visibilidade da Aurora Boreal: escuro absoluto, atividade geomagnética e céu limpo.

Escuro Absoluto

Esse é o único fator que depende exclusivamente de planejamento, então é bom ficar atento.

O que acontece é que as luzes do norte são bastante suaves. Por isso, qualquer luminosidade externa pode interferir na visibilidade. Levando isso em conta, vale a pena prestar atenção em alguns detalhes:

  • não viaje entre abril e agosto, já que nesse período as noites são muito curtas ou inexistentes;
  • evite viajar na lua cheia, pois até a claridade da lua pode atrapalhar; e
  • fuja de grandes centros urbanos e lugares com muita poluição luminosa.

Outra dica é tomar cuidado com o celular, lanternas e outras fontes luminosas durante as “caçadas” de Aurora Boreal. Isso porque quando ficamos um tempo no escuro, as nossas pupilas dilatam e aumentam a percepção de luz. Alguns sentem mais, outros menos. Para mim, faz muita diferença!

Atividade geomagnética

Diversos fatores influenciam na atividade geomagnética que causa a Aurora Boreal. E o grande problema é que é um pouco difícil prevê-los.

As previsões geralmente levam em conta a rotação solar, a ovação auroral e o índice KP

O índice KP (índice K planetário estimado) é um dos mais utilizados e fornece uma escala de 0 a 9 para medir a influência da atividade geomagnética na visibilidade da Aurora Boreal.

Basicamente, o KP dita a intensidade da Aurora Boreal e a latitude necessária para vê-la. Em regra: quanto maior o KP, maiores as chances de um grande espetáculo no céu e também das luzes serem vistas mais ao sul.

Pensando em Rovaniemi, na Lapônia, tive boas experiências a partir de KP 4. No extremo norte é possível vê-las com KP ainda mais baixo.

O grande problema é que as previsões a longo prazo não são muito precisas. E mesmo as previsões a curto prazo não são capazes de ditar exatamente quando e em qual altitude (o que influencia diretamente nas cores) ela acontecerá.

Por isso, os melhores sites e aplicativos de previsões podem sim ajudar. Mas não são infalíveis. E, pensando em uma viagem que será planejada com meses de antecedência, eles acabam tendo pouquíssima relevância no longo prazo.

Céu limpo

Esse fator não requer muita explicação: as Auroras Boreais acontecem em maiores altitudes do que as nuvens. Logo, se o céu estiver completamente encoberto, não dará pra ver nada.

Como sabemos, as previsões climáticas também não são muito precisas. Mas existem sim épocas piores e melhores para ver a Aurora Boreal na Finlândia. Novembro, por exemplo, é provavelmente um dos piores meses.


Veja também:


FAQ: AURORA BOREAL NA FINLÂNDIA

Agora que já falamos como acontecem as Auroras e o que é preciso para vê-la, vamos às perguntas mais frequentes e dicas para quem busca ver o fenômeno na Finlândia:

Qual é a melhor época para ver a Aurora Boreal na Finlândia?

Lembra que falei do escuro absoluto? Pois é! Esse é o motivo pelo qual não dá pra ver a Aurora Boreal no verão do hemisfério norte. Durante essa época do ano, chega a fazer 24 horas de sol – o chamado sol da meia noite. Por isso é impossível ver a Aurora Boreal.

Mas se engana quem acha que precisa viajar no ápice inverno. Apesar da noite quase infinita, essa época tem os seus contras. É alta temporada (especialmente perto do natal), o céu costuma ficar mais encoberto e as temperaturas são extremamente baixas.

Na verdade, a Aurora Boreal pode acontecer do final de agosto ao começo de abril. Aliás, muitos consideram setembro e março os melhores meses para ver a Aurora Boreal na Lapônia. Os motivos são os equinócios de primavera e outono, que costumam trazer maior atividade geomagnética.

Além disso, cada estação tem uma característica própria. Em setembro o clima é mais ameno e as vastas florestas ficam num bonito tom de laranja. Em março ainda há neve e é possível conciliar a viagem com alguns passeios de inverno, mas com temperaturas mais suportáveis.

Por isso, aconselho planejar a viagem de acordo com as demais atividades que você pretende fazer. 


Leia também:


Quanto tempo ficar para ver a Aurora Boreal na Finlândia?

Antes de mais nada, é importante lembrar que estamos falando de um fenômeno natural e não há como garantir que, durante a sua viagem, você conseguirá ver a Aurora Boreal.

Para se ter uma ideia, durante os quase quatro meses que passei na Finlândia (de outubro a janeiro), cheguei a ver a Aurora Boreal 3 vezes na mesma semana sem muito esforço. Mas também cheguei a ficar duas semanas seguidas sem ver um dia sequer porque o céu estava muito encoberto.

Se esse for realmente o seu objetivo, recomendo passar pelo menos 4 noites por lá e estar disposto a sair todas as noites para as caçadas. Se puder ficar mais tempo, melhor.


Qual é o melhor lugar para ver a Aurora Boreal na Finlândia?

A regra de localização para ver a Aurora Boreal na Finlândia é: quanto mais ao norte, melhor.

Em geral, ficar acima do Círculo Polar Ártico (66 ° 33’N) é o ideal.

Não é que é impossível ver a Aurora Boreal em Helsinque, por exemplo. Mas é bem pouco provável. Para isso acontecer, a atividade precisa estar muito forte e é necessário se afastar da cidade para fugir da poluição luminosa.

Agora, se o seu objetivo é ver a Aurora Boreal, não hesite. O melhor lugar para ver a Aurora Boreal na Finlândia é a Lapônia, região mais setentrional do país.

Ilustração com o mapa da Lapônia, na Finlândia

Rovaniemi, a capital da Lapônia, é a cidade mais prática, digamos assim. Tem Aeroporto, várias agências turísticas, boa oferta hoteleira e não é grande o suficiente para atrapalhar na visibilidade do céu. É também lá que fica a famosa Vila do Papai Noel.

Basta dirigir alguns quilômetros ou se hospedar em um chalé ou iglu de vidro fora da cidade que você encontrará a escuridão. Em um dia bom, você pode até ter a sorte de ver de dentro da cidade (eu vi algumas vezes).

Outras boas bases um pouco mais ao norte são Levi, Ivalo e Inari. São cidades bem pequenas, mas com boa estrutura turística.

Se você quiser ir para o extremo norte e aumentar suas chances, vá para Kilpisjärvi ou Utsjoki. Mas vá sabendo: são lugares remotos e a estrutura turística é muito pequena, principalmente na primeira vila. O acesso também requer longas horas na estrada e maior planejamento inclusive na hora de arrumar a mala, já que o frio fica ainda mais intenso.


Leia também:


O que são as caçadas de Aurora Boreal?

Se você tiver a sorte de pegar uma noite de Aurora Boreal com o céu completamente limpo, sem nenhuma nuvem no céu, ótimo!

Mas não é isso que geralmente acontece.

Dependendo da posição da Aurora Boreal – que pode estar sobre a sua cabeça ou lá no horizonte – e dependendo das nuvens, é necessário se movimentar para encontrar “o lugar”. E “o lugar” não é fixo, muda o tempo todo.

Aurora Boreal vista de uma estrada na Finlândia

Minha primeira Aurora Boreal, de uma estrada no meio do nada em uma caçada. Foto: Filippo Dias

O problema é: como saber a posição da Aurora Boreal, onde o céu está limpo e onde há uma área descampada que garanta maior visibilidade?

Essas questões exigem um pouco mais de conhecimento técnico e local. E é aí que um bom guia pode te ajudar.

Normalmente, o que diversas agências oferecem é uma caçada de carro (próprio ou alugada pelo turista). Em tempo real é feito o monitoramento meteorológico e geomagnético da região, acompanhamento de webcams e outros informes locais.

Com isso, o guia te leva para lugares cuja chance de ver a Aurora Boreal é maior.

Nada impede que você mesmo alugue um carro e faça isso por conta. Mas, é claro, será muito mais difícil sem alguém que conheça a região.


É necessário ter um guia?

Como eu falei, é possível fazer uma caçada de Aurora Boreal por conta própria.

Mas, se é a sua primeira vez ou você não tem muita experiência, será muito mais desafiador.

Nas minhas primeiras caçadas fui acompanhada do Filippo Dias, guia brasileiro querido que mora em Rovaniemi. Além de caçador de Auroras, o Filippo também é fotógrafo e vai te ajudar a eternizar o momento. Para entrar em contato com ele, mande um email para filippodidj@gmail.com ou um direct no Instagram @filippodias


Ficar em um Iglu de Vidro vale à pena?

Para quem procura por luxo e conforto, além de fugir do frio, uma boa opção é investir mais na hospedagem e ficar em um iglu de vidro na Lapônia.

A maioria dos hotéis de luxo oferecem (incluso na diária ou pago à parte) um alerta de Aurora Boreal para você não perder nada.

Esses alertas não têm nada a ver com os alertas de previsões de aplicativos. O que acontece é que esses hotéis possuem webcams com sensores sensíveis à luz verde (detectada mesmo nas Auroras mais fracas) e avisam do fenômeno em tempo real.

Aurora Boreal vista de um Iglu de vidro na Finlândia

Nada como ver a Aurora Boreal de um quarto quentinho

Eu me hospedei por duas noites no Aurora Village em Ivalo e tive a sorte de ver a Aurora Boreal da minha cama em uma delas.

Mas vá sabendo que não existe garantia de que você verá nada, por isso muitos desses hotéis também organizam caçadas guiadas para os hóspedes (quase sempre pagas à parte).


Leia também:


Os aplicativos de alerta de Aurora Boreal funcionam? Qual usar?

Sim, os aplicativos de alerta de Aurora Boreal funcionam. Mas, como falei acima, as previsões não são muito precisas.

O ideal é escolher um App que cruze diversos tipos de dados e que você se adapte. Aliás, sugiro baixar o App pelo menos algumas semanas antes da viagem e ficar acompanhando para se familiarizar à leitura dos dados.

Telas de celulares mostrando como um aplicativo de monitoramento de Aurora Boreal funciona

Dos que eu testei, o My Aurora Forecast foi o que eu mais gostei (tem pra Android e iPhone). Ele não acertou 100% das vezes mas ajudou na maioria delas.

Além do KP, ele também mostra informações meteorológicas, previsões de curto e longo prazo, dentre outras coisas. Também é possível configurá-lo para receber alertas.


Faz muito frio na Finlândia?

Sim, faz muito frio na Finlândia. E quanto mais ao norte, mais frio é. Na Lapônia, a temperatura já chegou a impressionantes -47,5º C.

A primeira Aurora Boreal que peguei em Rovaniemi aconteceu no final de outubro, em pleno outono, e os termômetros batiam -7º C. Em janeiro, mês mais frio do ano, cheguei a pegar -30º C. Foi quando tirei essa foto insana:

Retrato com os cabelos congelados por causa do frio de -30º C na Finlândia

Nem os cabelos escapam do congelamento

Claro que nem sempre as temperaturas são tão extremas. Mesmo em dezembro, no ápice do inverno, cheguei a pegar 2 graus positivos. O problema é que quando o tempo abre (e é isso que a gente quer), as temperaturas baixam.

Por isso, se frio for um problema muito grande para você, é melhor se planejar para viajar em setembro, quando a temporada de Aurora Boreal na Finlândia está começando e é mais raro os termômetros ficarem negativos.


Leia também:


Quais são as cores da Aurora Boreal?

A Aurora Boreal é causada pela colisão de partículas solares com a atmosfera terrestre. A atmosfera terrestre é composta por gases com composições e elementos que variam de acordo com a altitude. Por isso, a depender de onde a colisão acontece, a reação (e cores) é diferente.

Cores da Aurora Boreal

Foto: Getty Images

As luzes vermelhas, por exemplo, são produzidas em altitudes de 300 a 400 km, enquanto as rosas e vermelhas escuras são produzidas a cerca de 100 km de altitude. As verdes, mais frequentes, são causadas pela colisão com moléculas de oxigênio em altitudes de 100 a 300 km.

Além disso, os olhos humanos captam melhor os tons esverdeados nessas condições, por isso as Auroras verdes são ainda mais comuns.

Um outro fato curioso é que a percepção das cores podem ser diferentes para cada indivíduo. Eu mesma, em algumas ocasiões, vi um belo verde marca texto no céu enquanto o Antonio, meu namorado, jurava ver apenas cinza.


Dá pra fotografar a Aurora Boreal com o celular?

Não é impossível fotografar a Aurora Boreal com o celular, mas existem limitações técnicas.

Equipamentos mais modernos (a exemplo dos Iphones 12 e 13), que possuem o modo noturno, já conseguem bons resultados. Claro que ainda há algumas limitações, mas dá pra fazer fotos bem legais.

Aparelhos mais antigos ou básicos já são mais difíceis porque, em geral, não possuem um sensor (que é responsável pela entrada de luz) adaptado para essas condições.

Mas mesmo que você tenha o melhor aparelho, um outro problema fica por conta da bateria. Diferente das câmeras, não tem como trocar quando ela acaba. E em condições de frio extremo, as baterias duram muito menos (muito mesmo, às vezes é uma questão de minutos).

Pra melhorar a durabilidade da bateria, mantenha o celular aquecido nos bolsos e leve um powerbank para ajudar na carga.


Como fotografar a Aurora Boreal com uma câmera DSLR?

Eu não sou fotógrafa profissional, não tenho a melhor câmera e nem a lente ideal para esse tipo de foto, apenas aprendi algumas coisas pra conseguir registrar os momentos. 

Antes de mais nada, a minha melhor dica para quem não entende nada de fotografia e quer uma foto legal durante a viagem é: contrate um fotógrafo. De verdade, tentar tirar “a foto” naquele momento único pode ser bem frustrante.

Mas se você já tem um equipamento e quer testar as habilidades durante a viagem, aqui vão algumas dicas:

Use o modo manual

Não dá pra tirar fotos da Aurora Boreal no modo automático. É preciso regular o ISO, a abertura do diafragma e o tempo de exposição. Vale fazer uns testes de fotos noturnas antes da viagem fotografando estrelas, por exemplo.

Use um tripé

Pra fazer fotos de longa exposição é necessário ter muita estabilidade. Por isso, ter um tripé é indispensável.

Use o temporizador ou um controle remoto

Pra garantir que o próprio clique da câmera não desestabilize a fotografia, use o temporizador ou tenha um controle remoto para disparo à distância.

Tenha baterias extras

As baterias duram muito menos no frio, mas a vantagem das câmeras DSLR é que você pode trocá-las. Sempre tenha uma (ou mais) de reserva e guarde elas em um local aquecido, como o bolso do seu casaco.

Fotografe em formato RAW

A dica é válida para qualquer fotografia, mas indiscutivelmente necessária pra qualquer foto noturna. As fotografias em formato RAW trazem muito mais informações e te darão mais liberdade na hora do pós-processamento.

Tenha cartões de memória o suficiente

As fotos em formato RAW ocupam muito espaço. Por isso, certifique-se de que os cartões de memórias estejam vazios e sejam suficientes para as fotografias

Opte por uma lente grande angular e clara

Se você tiver, opte por uma lente grande angular (abaixo de 35mm) e clara (f baixo). Essa lente permitirá cobrir uma área maior da paisagem e também captar mais luz, diminuindo o tempo de exposição e garantindo fotos com menos ruídos.

Se você não tiver, use a lente do jogo. Eu mesma não tenho e usei a 18mm-55mm como quebra-galho.

Busque por dicas PRO

Como eu falei, não sou profissional na fotografia. Se você quer mais dicas de configuração da sua câmera, vou deixar como indicação esse guia de fotografia de Aurora Boreal feito pelo fotógrafo noturno Dave Morrow. Está em inglês, mas dá pra entender perfeitamente com o Google Tradutor.


A Aurora Boreal é como vemos nas fotos?

A verdade é que as lentes das câmeras conseguem captar mais luz do que os olhos humanos. Por isso, um bom equipamento aliado a conhecimento técnico alcançam imagens mais impactantes do que somos capazes de enxergar.

Também é verdade que alguns fotógrafos pesam a mão na edição para dar cores mais vívidas à fotografia – alcançando resultados muitas vezes irrealistas.   

Mas também existe o que eu chamo de “Aurorinha” e “Aurorona”.

Se o céu fosse uma festa, a Aurorinha vestiria preto, entraria pela portas dos fundos, ficaria 5 minutos e sairia à francesa pra não chamar atenção. A maioria das pessoas só vai saber que a Aurorinha foi na festa porque viu ela numa foto.

A Aurorona não. A Aurorona chega num vestido de paetê, mangas bufantes e calda. Entra pela porta da frente dançando, atravessando o salão. Ela chama mais atenção do que o anfitrião. Todo mundo a vê, se anima e quer dançar junto. As fotos não fazem jus ao espetáculo.

Só que não dá pra saber qual das duas vai aparecer na festa.

Tem gente que só conhece a Aurorinha e sai decepcionado. Fala que nem a viu e que as fotos são pura enganação.

Claro que também há aqueles que sabem valorizar a Aurorinha. Afinal, não deixa de ser uma convidada ilustre.

Mas se a Aurorona aparece, é unanimidade: não tem ninguém pra falar mal! Quem a vê, sabe que ela é muito mais extraordinária pessoalmente.

Essa também é a beleza da coisa. Se fosse tão fácil, não seria tão especial.

Salve as dicas no Pinterest!

Gostou das dicas? Salva no Pinterest pra consultar novamente mais tarde!

Ainda tem alguma dúvida sobre a Aurora Boreal na Finlândia? Deixa aqui nos comentários pra que eu possa tentar responder!

Tags:    

«