TOPO

“Valparaíso e Viña del Mar: o que fazer, onde se hospedar e mais dicas”

Pertinho de Santiago, dois lugares atraem chilenos e turistas que não dispensam proximidade com o mar. Estamos falando de Valparaíso e Viña del Mar, cidades vizinhas e cheias de surpresas que se complementam.

Quando a gente pensa sobre o que fazer em Valparaíso, logo é levado para a imagem de museus, redutos artísticos e esquinas com histórias para contar.

E quando o assunto é o que fazer em Viña del Mar, os atrativos continuam. Completamente diferente de sua “irmã”, esta é a cidade de ares luxuosos. Passando por pontos turísticos que vão de praias a cassino, caminhar por ali é perder a noção das horas.

Sabe o que ambas têm em comum (além do belo Oceano Pacífico)? O fato de que vale a pena reservar um tempo para conhecê-las. Por isso, neste artigo você vai conferir as principais dicas para aproveitar essa parte litorânea do Chile. Confira tudo a seguir!

ONDE FICAM VALPARAÍSO E VIÑA DEL MAR

Valparaíso e Viña del Mar são cidades costeiras que ficam na parte central do Chile, na região de Valparaíso. Elas estão a cerca de uma hora e meia da capital, Santiago. Coladas uma na outra, a distância entre as duas é de apenas 8 km.

Veja no mapa o local exato onde estão inseridas:

Como chegar

A maioria dos viajantes que vão conhecer “Valpo” e “Viña” (como são carinhosamente chamadas) partem de Santiago. O percurso é simples e pode ser feito de carro, ônibus ou através de agências de turismo.

De carro

Se a ideia é alugar um carro para curtir com mais liberdade, saiba que o trajeto não tem erro.

Aproximadamente 130 km separam Santiago dos destinos. Para chegar em Valparaíso, basta pegar a rota 68 e seguir por ela. Se o ponto de parada for Viña del Mar, troque a rota 68 pela rota 60 após os cem primeiros quilômetros.

Caso queira, também pode apostar no Google Maps para sinalizar o caminho. A estrada conta com dois pedágios, que somados custam por volta de 4.400 pesos (R$ 26) durante a semana e 6.600 pesos (R$ 39) aos finais de semana.

Para comparar as tarifas das melhores locadoras fora do Brasil e alugar o seu carro, a nossa recomendação é a Rental Cars.

De ônibus

A partir de Santiago, quem vai para Viña ou Valparaíso de ônibus começa a andança no Terminal Alameda (ou Pajaritos).

De lá saem ônibus da viação Turbus e Condor com frequência – a cada 15 minutos ou menos. Os bilhetes podem ser adquiridos ali mesmo e a duração da viagem varia de 1 hora e meia a 2 horas.

O valor das passagens costuma mudar de acordo com a data. No verão, o preço chega a 5 mil pesos chilenos o trecho. Nas demais épocas, o custo é mais baixo.

Com agências de turismo

São várias as agências de Santiago que oferecem tour por Viña del Mar e Valparaíso. Normalmente o passeio dura um dia inteiro, passando pelas duas cidades de uma vez só – às vezes combinado com uma vinícola, como é o caso deste tour.

Apesar de ser um roteiro enxuto, a opção atende bem quem não tem muito tempo disponível ou gosta da comodidade das operadoras. O trajeto é todo feito em veículo, com guia que lhe busca e deixa no hotel.

Como se locomover entre Valparaíso e Viña del Mar

Funivia em Valparaíso, no Chile

Foto: Getty Images

Valpo e Viña são tão próximas que estão interligadas pelo metrô. Você consegue se deslocar entre elas na estação Miramar (em Viña, perto do Relógio das Flores) e na estação Puerto (Em Valparaíso, próximo ao porto da cidade). A curta viagem dura uns 20 minutos e é feita com um cartão que você compra e recarrega na hora.

Uma vez nos destinos, a locomoção fica por conta de ônibus, táxi ou, no caso de Valparaíso, dos históricos funiculares (chamados de ascensores). Contudo, como grande parte dos pontos de interesse não são distantes um do outro, caminhar é uma boa pedida.

QUANDO IR A VALPARAÍSO E VIÑA DEL MAR

Valparaíso e Viña del Mar são destinos agradáveis em qualquer época do ano. Por mais que sejam recantos litorâneos, o fator calor não influencia tanto na escolha dos visitantes. Isso porque as águas do Pacífico são conhecidas por serem bem geladas, então o banho de mar nas praias não é uma programação tão frequente.

Mas é inegável que nos dias de sol o charme das cidades é especial. No verão, principalmente nos meses de janeiro e fevereiro, ambos os lugares atingem o ápice do movimento turístico.

E por falar em fevereiro, é neste período que Viña del Mar bomba. Neste mês o balneário recebe o Festival Internacional da Canção de Viña del Mar. O evento tem shows de grandes nomes da música latina e mundial, atraindo milhares de admiradores. Para você ter uma ideia, Elton John, Shakira e Roberto Carlos já passaram pelo palco do festival.

Se quiser conhecer a cidade durante a festa, não deixe de reservar hospedagem com bastante antecedência.

Tratando-se de meses a evitar, é legal prestar atenção em junho, quando as chuvas são frequentes. Dependendo das atrações que deseja conhecer, isso pode prejudicar um pouco sua experiência.


Leia também:


QUANTOS DIAS FICAR

Não é incomum ver pessoas conhecendo Viña e Valpo em um dia, no esquema de bate-volta. Fazer isso é super possível e válido caso a agenda esteja corrida. Visitar cada cidade por algumas horas permite que você dê uma olhada em alguns pontos turísticos mais conhecidos e sinta um pouquinho da atmosfera da área.

No entanto, eu recomendo fortemente um período maior nos destinos. Passar pelo menos um dia inteiro em cada cidade faz com que o visitante possa curtir os atrativos com calma, tirando o máximo de proveito da vivência. Valparaíso, por exemplo, é famosa por seus muitos montes (“cerros”) e passear por eles merece algumas horas a mais.

ONDE SE HOSPEDAR: VALPARAÍSO OU VIÑA DEL MAR?

Por serem exploradas simultaneamente, uma típica dúvida é sobre qual cidade escolher para se hospedar. Afinal, é melhor ficar em Valparaíso ou Viña?

A única maneira de responder esta pergunta é analisando as características de ambas e decidindo a que mais combina com seu estilo de viagem.

Tanto uma quanto a outra carregam pontos positivos e negativos que valem a pena destacar. Descubra a seguir os principais, junto com nossas sugestões de hospedagens:

Valparaíso

Valparaíso é a pedida para quem aprecia um ar cultural, que mescla com a vibe boêmia. A cidade tem charme, personalidade própria e movimento, inclusive com opções de festas e vida noturna. Jovens costumam preferi-la.

Falando da parte negativa, à primeira vista algumas pessoas estranham o aparente jeito “caótico” de Valparaíso. Dependendo de onde seu hotel esteja localizado, também pode ser dificultoso o processo de chegar e sair dele (por causa dos morros do local). E aqui já fica o alerta: malas grandes e pesadas não combinam com o local.

Eu não tive problemas com a segurança ali, mas, levando em consideração outros relatos, este é mais um quesito a considerar (principalmente no entorno portuário). Caso Valparaíso seja a sua escolha, dê preferência por se hospedar na parte alta da cidade.

Confira as nossas sugestões de hospedagem em Valparaíso:

Economia
  • La Galeria B&B: com uma linda vista da cidade, possui boa localização e tem café da manhã incluído nas diárias;
  • La Casa Piola: em um bonito casarão, o La Casa Piola disponibiliza quartos com banheiro compartilhado ou privativo. O hostel ganha notas altas dos hóspedes em conforto e atendimento.
Bom custo-benefício
  • AYCA La Flora Hotel Boutique: charmoso, todos os quartos possuem varanda com vista para o mar e área de estar. Outro diferencial da hospedagem é o café da manhã com opções vegetarianas.
Conforto
  • Gervasoni Hotel Boutique: dentre as comodidades do hotel, você encontrará restaurantes, adega, vista para a baía de Valparaíso e drink de cortesia. De quebra, o lugar é bem localizado e está instalado em um charmoso casarão do século XIX.

Viña del Mar

Viña del Mar lidera no fator gastronomia, com fartas alternativas de restaurantes. O destino é um clássico balneário, por onde é fácil caminhar sem pressa e sossegado. Quem está procurando ficar bem perto de praias também encontra nela ótimas possibilidades.

O lado negativo de definir Viña como local de estadia é o grande fluxo de turistas. Na alta temporada a cidade enche bastante, fazendo com que as diárias de hotéis fiquem caras. No resto do ano, as opções são mais vastas.

Para quem busca conforto, Viña também possui um maior número de hospedagens de luxo, incluindo o famoso cassino Enjoy Viña Del Mar.

Aqui você confere as nossas recomendações de hotéis em Viña del Mar:

Economia
  • Hostal Residencia Blest Gana: fica a 5 minutos da principal rodoviária de Viña del Mar e a 300 metros do centro comercial da cidade. Conta com quartos privativos ou compartilhados e oferece café da manhã incluso nas diárias.
Bom custo-benefício
  • 180 Hotel Boutique: você tem terraço e serviço de quarto. A Quinta Vergara, um dos principais pontos turísticos da cidade, fica perto dali.
Conforto
  • Sheraton Miramar Hotel: o hotel 5 estrelas tem spa, sauna e restaurantes de cozinha mediterrânea e internacional, além de uma vista privilegiada do Pacífico.
  • Enjoy Viña Del Mar: famoso por abrigar um dos maiores cassinos da América latina, é uma boa escolha para quem quer aproveitar a noite. Possui quartos espaçosos e serviços compatíveis com um hotel 5 estrelas.

O QUE FAZER EM VALPARAÍSO

Considerada Patrimônio Mundial pela Unesco, não faltam atrações para conhecer em Valpo. A cidade, que já foi a mais importante zona portuária da América do Sul, tem encantos que vão de vistas bonitas a museus riquíssimos em história.

Além disso, seu próprio jeito único merece ser apreciado, sendo praticamente uma atração por si só.

Acompanhe algumas dicas sobre o que fazer em Valparaíso:

Porto e Praça Sotomayor

Porto de Valparaiso no Chile

Foto: Getty Images

Quem chega em Valparaíso de metrô, logo se depara com os arredores do porto da cidade. A área é marcada pelo movimento das embarcações e vista do Oceano Pacífico. Uma vez ali, dá para optar por passeio de barco com visita a uma colônia de leões-marinhos ou checar as lojinhas do entorno.

Perto do local também está a Plaza Sotomayor, ápice do centro de Valpo. É em volta dela que estão grandes monumentos históricos, além de importantes edifícios públicos (como o do Congresso Nacional do Chile).

Cerro Concepción

O que visitar em Valparaíso: Cerro Concepción

Foto: Fabiola Llerena via Unsplash

Os “cerros” são responsáveis por transformar Valparaíso num cenário singular. Pelas ruas dos morros é possível avistar casinhas coloridas, grafites artísticos e a pura identidade da cidade. E um dos principais deles é o Cerro Concepción.

Por estar em uma parte bem alta, aproveite para visitar um dos restaurantes do cerro e apreciar o visual. Você chega de ascensor (o funicular que já falamos acima) ou, se preferir, andando.

É ali, ainda, que estão muitas das residências mais preservadas de Valpo.

Cerro Alegre

Pontos turísticos em Valparaíso: Cerro Alegre

Foto: Getty Images

Outra parada queridinha dos visitantes é o Cerro Alegre. Em todos os cantos deste pedaço de Valparaíso, as cores e arte urbana imperam. Além disso, lá estão reunidos pontos turísticos imperdíveis, como o Museu de Bellas Artes (no Palacio Baburizza) e o mirante do Paseo Yugoslavo.

Cafés, galerias e lojinhas de artesanatos também são protagonistas do passeio.

La Sebastiana

La Sebastiana, uma das casas de Pablo Neruda

Foto: Getty Images

Ao longo da vida, o poeta Pablo Neruda escolheu três regiões do Chile como seu endereço. Em Valparaíso, sua casa foi a La Sebastiana, uma construção excêntrica e pitoresca. Transformada em museu, hoje o público pode adentrar os cômodos do lugar e conhecer mais sobre o universo do autor.

Apreciar a arquitetura e observar os objetos de Neruda não são as únicas atividades da atração. Ela também permite que você tenha uma vista privilegiada do porto e do mar.

O ingresso custa 7 mil pesos chilenos (R$ 42) e é vendido na bilheteria do local.

Museu Marítimo

Valpo é lotada de museus. Se quiser conferir alguns, vale colocar o Museu Marítimo Nacional na lista (3.500 pesos chilenos – R$ 21). O prédio é lindo, tanto por fora quanto por dentro, e possui um acervo naval com milhares de itens.

Uma curiosidade: é nesse museu que está exposta a Cápsula Fênix, utilizada no resgate dos chilenos que ficaram presos na mina São José, no Deserto do Atacama, em 2010.

O QUE FAZER EM VIÑA DEL MAR

Em Viña, prepare-se para ver o total oposto do que viu em Valparaíso. Assim que pisar nela, você já vai reparar que a cidade é bem mais nova do que sua vizinha, mantendo um ar de sofisticação.

Gastronomia caprichada com variedade de frutos do mar, praias bastante frequentadas, construções imponentes: estas são algumas características que fazem parte do itinerário.

Confira o que fazer em Viña del Mar:

Castelo Wulff

O que visitar em Viña del Mar? o Castelo Wulff

Foto: Getty Images

Passar pela Avenida La Marina significa ter a atenção roubada pelo Castelo Wulff. O grandioso castelo começou a ser construído em 1906 por um empresário alemão. Ao visitá-lo, você se depara com uma fachada que remete ao período medieval. Ela vai de encontro ao mar e às rochas, formando um panorama belíssimo.

Lá dentro, peças de mobiliário, salas de exposição e pisos de vidro se unem aos atrativos.

E se você gostar muito da visita, conheça também outros dois castelo em Viña: o Castelo Ross e o Castelo Brunet.

Cassino de Viña del Mar

O Cassino Municipal de Viña del Mar fica no complexo do Enjoy Viña del Mar e é um marco em termos de pontos turísticos. Além de ser, de longe, um dos lugares mais visitados da cidade, é ótima programação tanto para o dia quanto para a noite.

Recheado de máquinas de jogos, bares e baladas, não economiza na diversão quando se trata de atividades. Ele também é reduto de restaurantes aclamados.

Relógio das Flores

Atrações turísticas em Viña del Mar: Relógio das Flores

Foto: Getty Images

Aposto que, ao pesquisar sobre Viña del Mar, você já viu a foto de um relógio formado por flores. O maior cartão-postal da cidade foi criado para a Copa do Mundo de 1962 e, desde então, atrai turistas de todos as partes.

O canteiro onde está localizado o relógio está sempre bem cuidado, com belas flores em qualquer época do ano. Ao conhecê-lo, não esqueça dos cliques, já que o jardinzinho é super fotogênico.

Praias

Não abre mão de momentos praianos? Ainda que o banho de mar seja gelado, curtir um dia de sol pelas praias de Viña é uma delícia. A Playa La Reñaca, a cerca de 6 km do centro, é quase unanimidade quando falamos sobre as melhores. Isso porque une beleza, estrutura e um pôr do sol digno de suspiros.

Complementando as possibilidades, a Playa Caleta Abarca é de fácil localização, pertinho do Relógio das Flores. Já a Playa Acapulco e a Playa El Sol ficam mais próximas ao cassino.

Museu Fonck

O Museu Fonck é dedicado à arqueologia e etnografia. Através de um mergulho na cultura Rapa Nui, possibilita que o visitante conheça mais sobre este povo e a incrível Ilha de Páscoa. Inclusive, na parte externa do local, está exibido um dos únicos Moais do mundo que ficam fora da ilha.

Lá ainda dá para aprender mais acerca da história chilena, passando por todas as regiões do país.

Parque Quinta Vergara

Lembra do Festival Internacional da Canção de Viña del Mar, sobre o qual falamos? É no Parque Quinta Vergara que ele acontece. Por aí nós já podemos perceber o tamanho da importância que o parque tem para a cidade.

Mas seus atributos não param por aí e não se limitam às datas do festival. Durante o ano inteiro é possível conhecer as belezas da atração, que vão de belos jardins até um palácio e um anfiteatro. O passeio é ideal para desacelerar e contemplar o ambiente, sabe?

Baixe o mapa

Gostou do roteiro? Então baixe o mapa para acompanhar dicas em tempo real durante a sua viagem:

Quanto mais descobrimos o que fazer em Valparaíso e Viña del Mar, mais temos certeza de que os destinos pedem um tempo só para eles.

Agora que você já sabe as dicas práticas para curtir o litoral chileno, que tal inclui-lo em seu roteiro? São grandes as chances de garantir lembranças inesquecíveis. 

Salve as nossas dicas no Pinterest!

Gostou das dicas? Salve as nossas dicas no Pinterest para ler mais tarde!

Tags:    

«
»