TOPO

“Guia de Granada: o que fazer, onde se hospedar e mais dicas”

Localizada na região da Andaluzia, afirmo sem medo que Granada é uma das cidades mais interessantes da Espanha. Com uma forte influência dos Mouros, que dominaram o território até 1492 – quando os reis católicos puseram fim ao domínio islâmico -, a cidade tem um rico legado cultural e arquitetônico que é percebido até hoje. Para completar, as opções do que fazer em Granada são muitas!

Granada é rica em cultura, história e gastronomia. Além disso, conta com monumentos impressionantes e bem preservados, que a tornam única. Andar pela Alhambra, Generalife e pelo distrito de Albaicín, Patrimônios Mundiais da UNESCO, fará você voltar no tempo.

Mas o que fazer em Granada, onde se hospedar e quanto tempo ficar? Nesse post, eu respondo essas e outras perguntas para que você aproveite a cidade da melhor forma. Confira todas as dicas a seguir!

ONDE FICA GRANADA

A pequena e charmosa cidade de Granada fica no sul da Espanha, na região da Andaluzia, aos pés da Serra Nevada.

Está localizada a aproximadamente 250 km de Sevilha, capital da Andaluzia, a 420 km de Madri e a 850 km de Barcelona.

Veja onde fica Granada no mapa:

Como chegar e se locomover

Granada é servida pelo Aeroporto Granada-Jaén (GRX), que recebe voos diretos de Madri, Barcelona e alguns destinos da Europa. Caso esse seja o seu ponto de chegada, é possível pegar um ônibus até o centro da cidade por 3 euros. Também há táxis e transfers disponíveis.

No entanto, como a maioria dos turistas encaixam Granada em um roteiro pela Andaluzia, geralmente é mais vantajoso começar a viagem por Sevilha. De lá, as melhores opções para chegar em Granada são:

De trem

Os trens para Granada são operados pela Renfe. Partindo da estação de trem Santa Justa, em Sevilha, a viagem dura entre 2h30 min e 3h. O preço pode variar, mas custa em média 48 € – confira aqui os horários e valores para a sua data. A estação de trem de Granada tem boa localização, próxima do centro histórico, então é fácil sair sem complicações.

De Ônibus

Operado pela Alsa, a viagem mais rápida dura 3 horas e pode custar de 10 € a 24 €. Reserve com pelo menos uma semana de antecedência para garantir tarifas melhores.

A rodoviária de Granada, Estación de Autobuses de Granada, está localizada ao oeste da cidade, na Avenida de Juan Pablo II, um pouco mais distante do centro.

De carro

Quem parte de Sevilha também pode optar por ir de carro. O trajeto é feito pela rodovia A-92 em uma viagem de cerca de 3 horas, sem pedágio.

Para comparar os preços das locadores e fazer reservas de carro na Europa, a nossa recomendação é a Rental Cars, que além de confiável também costuma apresentar as melhores tarifas.

Contudo, saiba que o tráfego de carros em algumas ruas do centro histórico é limitado e estacionar também pode ser bem difícil. Por isso, alugar um carro pode ser mais vantajoso para quem fará um tour na Andaluzia e passará algum tempo na estrada.

Locomoção em Granada 

Para se locomover em Granada, as duas melhores opções são o ônibus e o táxi. A cidade é pequena, então é fácil chegar aos principais pontos. Existem linhas de ônibus e micro-ônibus que ligam o centro aos principais bairros: Sacromonte, Albaicín e Alhambra. A tarifa custa 1,4 €.

O táxi é uma opção mais prática, principalmente para quem está com muitas malas. O preço é acessível, a bandeira custa 1,52 € e o preço por km é de 0,82 €, sendo a tarifa mínima de 4,04 €.

QUANDO IR A GRANADA

Guia completo de Granada, na Espanha

Foto: Victoriano Izquierdo via Unsplash

Granada é uma cidade que pode ser visitada o ano inteiro. A alta temporada acontece nos meses de verão, entre julho e agosto, época de férias na Europa. Nesse período tudo fica mais cheio e as tarifas mais caras. Além disso, as temperaturas tendem a ser bem altas, podendo passar dos 35 graus.

Já no inverno, de dezembro a fevereiro, as temperaturas são baixas, mas toleráveis, podendo variar entre 0ºC e 15ºC. Isso não te impedirá de visitar os locais e aproveitar a cidade, contudo, chove mais nesse período e como a maioria dos monumentos é ao ar livre, esse é um fator que pode atrapalhar os seus planos.

O outono e a primavera são as melhores épocas para visitar a cidade. As temperaturas são amenas e as tarifas tendem a ser mais baratas.

QUANTO TEMPO FICAR EM GRANADA

Granada é uma cidade pequena e os seus pontos turísticos estão muito próximos uns dos outros, nos arredores do centro histórico. Por isso, você não levará tanto tempo para conhecer a cidade.

Mesmo assim, considere separar 2 dias inteiros para conhecer as principais atrações com calma.

Caso você viaje no inverno, adicione um dia a mais e inclua a Sierra Nevada no seu roteiro. A estação de esqui está a apenas 30 km de Granada e oferece várias atividades de inverno. Para ir, é possível pegar um ônibus na rodoviária de Granada.


Leia também:


ONDE SE HOSPEDAR EM GRANADA

Apesar de ser uma cidade pequena, há muitas opções para se hospedar em Granada – o que pode gerar confusão na hora da escolha.

Para não errar, meu conselho é optar pelo Centro Histórico ou pelo distrito de Albaicín, localizações estratégicas para poder aproveitar a cidade.

Centro Histórico

O Centro Histórico de Granada tem localização privilegiada: é onde está boa parte das atrações, como a Catedral, a Capela Real e a Alhambra.

Dali, é possível fazer praticamente tudo caminhando. Além disso, é uma área movimentada, com grande variedade de bares, restaurantes e lojas.

Veja nossas sugestões de hospedagem no Centro Histórico de Granada:

Econômico
  • TOC Hostel: a apenas 100 m da Catedral de Granada, é um hostel moderno e confortável. A recepção funciona 24 horas e há opções de quartos compartilhados e privativos, todos com banheiro. Conta com cafeteria, bar e restaurante no local, oferecendo a opção de café da manhã.
Bom custo-benefício
  • Room Mate Leo: no coração de Granada, esse hotel 3 estrelas que ocupa um prédio tradicional e tem decoração moderna. Está localizado numa das principais áreas de compras da cidade, perto da Plaza de Bib-Rambla, da Catedral e do Albaicín. Tem um terraço na cobertura com uma bela vista de Granada. Serve um buffet de café da manhã, tem recepção 24h e wi-fi gratuito.
Conforto
  • Eurostars Gran Via: para quem busca um pouco mais de conforto e comodidades, esse hotel 5 estrelas está localizado em um edifício do século 19, na Gran Vía de Colón, a principal avenida da cidade. Tem um spa completo, incluindo serviço de massagem e banho turco. Também tem a opção de café da manhã e conta com um restaurante que serve pratos típicos.

Albaicín

O Albaicín é um antigo bairro Mouro, localizado numa colina de frente para a Alhambra e ainda bastante central. É repleto de ruazinhas estreitas e construções típicas, com casinhas brancas. Tem muitas lojinhas, restaurantes típicos árabes e teterías, como são chamadas as casas de chás.

O único ponto para prestar atenção é que algumas de suas ruas são mais íngremes e estreitas, não sendo possível acessá-las de carro. Nestes casos, é necessário chegar ao hotel caminhando.

Confira algumas recomendações de hotéis no bairro Albacín, em Granada:

Econômico

Maciá Plaza: localizado na Plaza Nueva, uma das principais praças da cidade e parte baixa do bairro, é uma boa opção para quem busca economia. Conta com recepção 24 horas, buffet de café-da-manhã e  aluguel de bicicletas. Está a apenas 200 m da Catedral e a 300 m da Carrera del Darro.

Bom custo-benefício

Palacio de Santa Inés: situado em edifícios de estilo mudéjar, tem uma excelente localização próximo à Carrera del Darro. Alguns dos quartos são duplex, outros têm uma bela vista da Alhambra. Oferece café da manhã e também serviço de quarto, com cardápio para dietas especiais.

Conforto

Hotel Casa Morisca: ótima opção para quem busca conforto, está localizado na parte baixa do bairro (a apenas 400 m da Alhambra) e tem estacionamento do lado. Instalado em um casarão que data do século 15, tem estilo mudéjar tradicional, com um lindo pátio central. Oferece café da manhã e conta com um bar. Também é possível aproveitar os serviços do spa.

O  QUE FAZER EM GRANADA

Há muito o que fazer em Granada, a cidade é cheia de atrações, sejam monumentos ou bairros históricos. Confira as principais atrações:

Alhambra

O que fazer em Granada, na Espanha: Alhambra

Foto: Getty Images

É impossível ir à Granada e não visitar a Alhambra. Considerado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, é um dos monumentos mais visitados do mundo.

Localizada no alto de uma colina, consiste em um complexo de palácios, jardins e fortalezas deixado pelos Mouros. Tem uma arquitetura deslumbrante e super bem conservada. Entrar na Alhambra é como viajar no tempo! Faça a visita com calma e admire cada detalhe, arabesco e mosaico.

A entrada geral custa 14 € e inclui a Alcazaba, Palácios Nasridas, Generalife, Banho da Mesquita e os Jardins. Separe de 4 a 5 horas para a visita. Além disso, compre o ingresso antecipadamente no site oficial, pois o número de visitantes é limitado e os ingressos se esgotam muito rápido.

Caso queira, fazer um tour guiado também é uma excelente forma de saber mais sobre a histórica e curiosidades do lugar.

Catedral e Capela Real

O que fazer em Granada, na Espanha: visitar a Catedral de Granada

Foto: Getty Images

Com estilo renascentista, a Catedral de Granada é símbolo da conquista cristã. Localizada entre as ruazinhas do centro histórico, tem uma arquitetura gótica imponente, com um belo interior.

Junto à Catedral está a Capela Real, onde estão as criptas dos Reis católicos, além de muitas obras de arte. A entrada custa 5 € e pode ser comprada no local.

Albaicín

Albaicín, o bairro árabe de Granada

Foto: Getty Images

Na colina oposta à Alhambra está o bairro de Albaicín, o coração árabe de Granada. Suas ruas são estreitas e, em sua maioria, íngremes. As casinhas brancas e jardins floridos dão um charme a mais para o local.

Se perca pelas ruas e aproveite para conhecer os miradores, dentre eles o Mirador de San Nicolás, que tem uma visão privilegiada da cidade e da Alhambra.

Dentre as principais atrações estão a Plaza Nueva, Carrera del Darro, Paseo de los Tristes, El Banuelo, o Palacio Dar-al-Horra e a Igreja de San Nicolas. Aproveite também para visitar a Calle de las Teterías (Calderería Nueva). O local é repleto de casas de chás, restaurantes árabes e lojinhas. Você vai se sentir no Marrocos.

Sacromonte

Bairro Sacromonte, em Granada na Espanha

Foto: Getty Images

Ao lado de Albaicín, também numa colina, está Sacromonte, um bairro de cultura cigana e berço do flamenco. É um lugar pitoresco, cheio de cuevas – casas escavadas nas rochas e ainda habitadas – e com uma bela vista da Alhambra. Ao visitar o Museo Cuevas del Sacromonte (5€), você poderá explorar algumas cavas e conhecer um pouco sobre essa cultura.

Outra dica é visitar a Abadia de Sacromonte, que possui capelas, grutas e catacumbas. A entrada geral custa 5 € e pode ser comprada no local.

Você também pode assistir a um espetáculo de flamengo, sendo a Zambra a sua forma mais tradicional. Um dos mais famosos acontece na Cuevas de los Tarantos, mas também há outras opções.

Alcaiceria e Plaza Bib-Rambla

Mercado árabe de Alcaiceria, na Espanha

Foto: Getty Images

Se você está planejando comprar lembrancinhas, então vá à Alcaiceria. O mercado árabe, localizado no centro histórico, é como um antigo Grande Bazar, onde os mercantes costumavam trocar especiarias e seda. Você encontrará cerâmicas, lâmpadas de vidro coloridos, peças decorativas e também especiarias.

Já a Plaza Bib-Rambla é cercada por ruas comerciais, repletas de lojas, de bares e cafés.

ONDE COMER EM GRANADA

A gastronomia de Granada é uma atração à parte. A cidade tem muitos pratos típicos, com influência árabe e andaluz.

Além disso, leva a cultura das tapas a sério. As tapas são aperitivos, podem ser pequenas porções de pratos típicos ou até mesmo petiscos, como batatas e azeitonas. Em Granada, ao pedir uma bebida, ela vem acompanhada de uma tapa como cortesia.

Minhas dicas de bares e restaurantes são:

Bodegas Castañeda

Um bar de tapas tradicional, que serve comidas típicas. As porções são bem servidas e muito boas. Se você preferir, peça uma bebida e receba uma tapa surpresa, conforme o que está sendo preparado na cozinha.

La Pajuana

Um pouquinho mais afastado do centro, esse restaurante moderno de cozinha mediterrânea possui boas opções vegetarianas e veganas. As tapas acompanham as bebidas, então não é possível escolhe-las, mas não se preocupe, pois são deliciosas. O custo-beneficio é ótimo, mas é preciso chegar cedo, pois costuma encher.

Los Diamantes

Esse tradicional bar é conhecido por servir uma das melhores tapas de Granada. Existem 5 bares na cidade, um deles na Plaza Nueva. É um lugar bom e barato que serve comidas típicas, principalmente frutos do mar. As tapas são generosas e muito boas.

Restaurante Arrayanes

Se você gosta de comida árabe, então visite esse restaurante no bairro Albaicín. Com estilo típico, você será transportado para o Marrocos e poderá provar pratos tradicionais, como um delicioso tajine. Os pratos têm um ótimo custo-benefício.

Salve as nossas dicas no Pinterest!

Tags:   

«
»