TOPO

“Segurança no Rio de Janeiro: 10 dicas pra evitar perrengues”

O tema segurança no Rio de Janeiro é sempre um dilema para quem deseja conhecer a cidade. É perigoso mesmo? Consigo curtir sem perrengue? Quais precauções tomar? Estas são só algumas das dúvidas que passam pela cabeça dos viajantes.

Sim, é preciso alguns cuidados extras para garantir que sua experiência pela Cidade Maravilhosa seja maravilhosa de fato. Mas a boa notícia é que as medidas de segurança não são tão diferentes daquelas que você adotaria em qualquer grande capital.

Para entender melhor a realidade do Rio neste sentido, respondemos as principais perguntas sobre o assunto. Além disso, selecionamos dicas valiosas para que você consiga voltar pra casa com boas lembranças vividas por aqui. Confira tudo no post a seguir!

SEGURANÇA NO RIO DE JANEIRO: MORAR X TURISTAR

Talvez por ser um dos principais destinos turísticos do país, muitos olhares estão voltados para o Rio. Na televisão, não é difícil ver uma série de notícias sobre a situação da cidade dia após dia. E é aí que as pessoas se deparam com cenários de violência que assustam.

Infelizmente, as questões sobre insegurança e desigualdade social existem. Porém, isso se reflete mais na vida dos moradores do que do visitante. Seja no trajeto de retorno do trabalho ou nos conflitos nas comunidades, é na vivência diária que os problemas vão sendo sentidos.

Quão perigoso é passear pelo Rio de Janeiro?

Não é que não existam riscos (longe disso), mas visitar o Rio é menos perigoso do que se imagina. Aliás, muitas vezes os turistas se surpreendem por terem visualizado algo completamente diferente do que esperavam.

Após as Olimpíadas de 2016 essa impressão ficou ainda mais forte, já que a estrutura e projeto turístico da cidade tiveram melhoras significativas.

Principalmente na região da Zona Sul, onde estão as praias mais famosas, é natural observar uma rotina que passa longe da ideia de insegurança. Comércio de rua movimentado e pessoas praticando atividades de lazer na praia são constantes em qualquer dia da semana.

No entanto, isso não significa que devemos simplesmente esquecer de tudo. Assim como em qualquer grande cidade do Brasil (e do mundo), é importante estar atento. Fazendo isso, vai por mim, é muito provável que você consiga aproveitar a beça.

Crimes mais comuns

Normalmente, não há na capital carioca os casos de batedores de carteira, comuns em cidades como Paris, Santiago, entre outras. Por outro lado, os assaltos e os furtos repentinos (em que a pessoa arranca um pertence da vítima e sai correndo, por exemplo) são mais recorrentes.

Arrastões, sempre bastante noticiados, acontecem em maior frequência nas vias expressas. Na praia o acontecimento é raro, até porque costuma existir policiamento pelos arredores.

Um levantamento recente feito pela Delegacia Especial de Apoio ao Turismo constatou que 80% dos crimes cometidos contra turistas são sem violência. O estudo levou em conta as estatísticas de turistas estrangeiros, mas serve para trazer um pouco do panorama atual.


Quer saber o que fazer no Rio de Janeiro? Confira o nosso guia com 40 atrações para incluir no seu roteiro


SEGURANÇA NO RIO DE JANEIRO: TRANSPORTE PÚBLICO

Parte fundamental de qualquer viagem, os questionamentos sobre segurança no Rio de Janeiro precisam passar pelo transporte público.

O metrô é, de longe, a melhor maneira de se locomover pela cidade. Além dos trajetos serem mais rápidos, a sensação de segurança nas estações e dentro dos vagões é boa. Por atender os principais bairros, ele também cumpre o papel de deixar você de cara para várias atrações, evitando caminhadas longas por áreas desconhecidas.

O VLT – veículo leve sobre trilhos – é indicado para percorrer a parte central da cidade. O ônibus, por sua vez, precisa de atenção maior. Evitar mexer no celular enquanto estiver nele é importante, assim como fugir de ocasiões em que fica muito vazio (por exemplo, aos domingos no centro).

Táxi ou aplicativos?

Há uma quantidade considerável de táxis piratas rodando pela cidade. Sendo assim, é legal optar pelos oficiais para evitar golpes. Atualmente existe um projeto que visa combater esse problema, é o “Ande de Táxi Legal”. Os táxis legalizados passarão a usar um selo colado ao lado direto do para-brisa dianteiro, facilitando a identificação dos passageiros.

Optar pelos aplicativos também é uma opção segura. Seja através do Uber ou do 99, a oferta de motoristas é grande por aqui. Nesse caso, a única questão é observar o caminho que está sendo feito.

Por se guiarem pelo GPS, os condutores podem fazer um trajeto que passa por ruas meio esquisitas na intenção de fugir do trânsito. Uma maneira de correr do imprevisto é ir seguindo a rota com um mapa adicional, como o Google Maps.
Como não se meter em furadas?

Segurança no Rio de Janeiro

Foto: Getty Images

Agora que sabe as principais informações sobre a segurança do Rio de Janeiro, chegou a hora de conhecer dicas práticas para turistar sem preocupação.

10 DICAS DE SEGURANÇA NO RIO DE JANEIRO

1. Leve apenas o essencial para a praia

As praias são lugares até que bem seguros. Contudo, para se sentir tranquilo, leve apenas o essencial e não deixe seus pertences sozinhos quando for para o mar. Caso esteja desacompanhado, peça para algum vizinho de areia dar uma olhada enquanto você se refresca.

2. À noite, prefira o calçadão de Copacabana

Fazer um passeio noturno pelo calçadão pode ser uma ideia tentadora. Nesse caso, opte pelo calçadão de Copacabana, que é mais movimentado e tem boa quantidade de quiosques funcionando à noite. O calçadão de Ipanema, ao contrário, tende a ser mais deserto.

3. Fuja do centro aos finais de semana

O centro histórico da cidade é uma zona comercial e fica vazio aos fins de semana. Organize seu roteiro para não precisar andar por ali aos sábados (a partir da tarde) e aos domingos (durante todo o dia).

Se o tempo está curto e você faz questão de conhecer o local nestes dias, percorra os trajetos de táxi ou Uber.

4. Prefira fotos do lado de dentro das atrações

O ideal é não dar bobeira com celulares e câmeras em determinados lugares. Em atrações no centro histórico da cidade ou no Maracanã, por exemplo, prefira caprichar nas fotos internas.

Claro que não é preciso fazer disso uma regra. Se a vontade de fotografar na rua for grande, deixe para pegar o equipamento quando for tirar a foto e guarde novamente logo em seguida.

5. Tenha atenção ao curtir a Lapa

As noites da Lapa são sempre movimentadas e cheias de alternativas para curtir muito. No entanto, lembre-se da segurança enquanto estiver se divertindo por ali. Ande com pouco dinheiro e evite percorrer longos caminhos sozinho.

6. Evite o carro

Se puder, deixe o carro em casa ou no estacionamento quando viajar para o Rio. Principalmente se ainda não conhece a cidade.

Escolha fazer seu deslocamento pelo metrô ou pelos carros de aplicativos. Além de ser mais prático, é mais seguro. De carro há o risco de pegar algum caminho errado por conta das rotas do GPS.

7. Faça tour pelas comunidades com quem as conhece

Para visitar as comunidades ou fazer trilhas que passam por elas, escolha o serviço de agências e guias credenciados. Ter como companhia alguém que more na região também é ótimo. Estas são pessoas que conhecem melhor toda a logística do passeio.

8. Compre ingressos nos locais oficiais

Sempre prefira adquirir os ingressos das atrações pelos meios oficiais. Comprando pela bilheteria ou pelo site oficial não tem erro. Se for parado na rua com oferta de ingressos a preços muito baixos, desconfie.

9. Não ande com grandes quantidades de dinheiro

Se precisar sacar dinheiro ou ir a alguma casa de câmbio, deixe para fazer isso quando estiver voltando para a hospedagem.

Não tem jeito e vai precisar andar com valores altos? Então invista em uma doleira e leve-os debaixo da roupa.

10. Saia o mais leve possível

Complementando a dica acima, dispense também os acessórios e demais objetos de valor. Roupa confortável, celular, documento, cartão e um pouco de dinheiro: é o bastante para rodar o Rio com tranquilidade.

Seguindo as precauções, é mais do que possível ter segurança no Rio de Janeiro. Bem como aproveitar tudo o que a cidade tem a oferecer.

Vale se certificar, ainda, de seguir aqueles conselhos sempre úteis em qualquer situação. Isto é: não ande sozinho por lugares ermos e se mantenha alerta, evitando parecer muito distraído na rua. Combinado? Que você tenha uma maravilhosa viagem!

Tags:    

«
»