TOPO

“Praia de Pipa, RN: o que fazer, onde se hospedar e mais dicas”

De todas as praias do Rio Grande do Norte, a Praia de Pipa talvez tenha sido a que caiu mais rápido nas graças dos turistas.

Não é para menos: ela tem tudo o que um bom vilarejo praiano que se preze precisa. Cenários arrebatadores? Tem. Hotéis charmosinhos? Tem também. Restaurantes descolados? Confere. Tudo isso a apenas 1h30 da capital.

A verdade é que é quase impossível definir Pipa em uma palavra só. Ela é tranquila, mas ao mesmo tempo badaladinha. É hippie, mas descolada. Pode ser cara, mas também tem opções low budget… A única coisa que não muda nunca são os cenários arrebatadores e as praias contornadas por falésias de mais de 20 metros de altura. Tirando isso, todo o resto é 100% adaptável às preferências do freguês. E acredite se quiser: Pipa agrada até quem não é muy amigo de praia.

Aqui, vou dar dicas e contar para você tudo o que precisa saber para planejar a sua viagem e aproveitar ao máximo a natureza e a boa gastronomia da Praia da Pipa. Você vai saber o que fazer, onde se hospedar, como chegar e muito mais!

ONDE FICA A PRAIA DE PIPA

A Praia de Pipa fica no município de Tibau do Sul, a 85km ao sul de Natal, no Rio Grande do Norte.

Confira onde fica a Praia de Pipa no mapa:

De Natal à Praia de Pipa: veja como chegar

De carro

De Natal à Praia de Pipa de carro são apenas 1h30 de viagem seguindo, na maior parte do trecho, pela BR-101.

Também há a opção de seguir pela Rota do Sol, que é mais bonita mas também mais longa e demorada.

Para seguir a segunda opção, saia de Natal em direção à Praia de Ponta Negra e siga margeando o litoral. Você passará pelas Praias de Cotovelo, Pirangi, Pirambuzios, Búzios e Barra de Tabatinga. Se quiser, também pode parar pra ver o Cajueiro de Pirangi, maior cajueiro do mundo, e o Mirante dos Golfinhos, em Tabatinga.

Chegando em Tabatinga, o melhor caminho é se afastar do litoral em direção à BR-101 para concluir a rota. No total serão cerca de 100km rodados e pelo menos 2h de viagem, caso você não faça nenhuma parada.

Para quem chega em Natal de avião, uma boa opção é alugar um carro no aeroporto e já sair de lá motorizado. Na Rent Cars você pode comparar o valor de todas as locadoras e reservar um carro com desconto.

De ônibus

A opção mais econômica para ir de Natal até a Praia de Pipa é de ônibus. É possível fazer o trecho Natal-Pipa com a Viação Riograndense pelo custo de R$17,00.

A viagem é direta e dura cerca de 2h (um pouco mais se for horário de pico), saindo do Terminal Rodoviário de Natal.

O ponto negativo dessa opção é que não dá pra comprar a passagem antecipadamente e, dependendo da época e do horário, ele costuma lotar. Existem vários ônibus durante o dia, mas a única fonte de informação para checar os horários é o Instagram da Viação Riograndense (que nem sempre está atualizado).

De transfer

Para quem não quer alugar um carro e nem encarar o ônibus, a opção mais cômoda certamente é contratar um transfer, compartilhado ou privado.

Os transfers compartilhados costumam cobrar cerca de R$ 75,00 por trecho por pessoa, enquanto os privados chegam a cobrar de R$200,00 a R$300,00 por veículo.

Aqui você pode fazer uma simulação do transfer privado, mas também vale pedir recomendações para o seu hotel e pousada.

Locomoção na Praia de Pipa

A maioria das atrações em Pipa ficam bem próximas uma das outras e dá pra fazer praticamente tudo a pé.

Você só precisará de um veículo se quiser esticar a viagem para as praias vizinhas. Mesmo assim, não terá problemas para encontrar agências por lá que ofereçam passeios com transporte, caso você não esteja motorizado.

QUANDO IR PARA PIPA

Quando ir para Pipa

Assim como em todo o litoral do Nordeste, calor não precisa ser uma preocupação em Pipa. Faz sol e as temperaturas são altas em quase todos os dias do ano.

A única coisa que talvez possa atrapalhar a sua viagem é a chuva. O bicho pega de abril a julho, quando ela fica mais frequente e vem em maior quantidade. Por isso é bom prestar atenção nesse detalhe antes de fazer as reservas.

De dezembro a fevereiro:
  • É altíssima temporada no vilarejo. O movimento aumenta e tudo fica mais cheio (e caro), mas as temperaturas são altas e quase não chove;
Em março:
  • O sol ainda é forte, mas pode ser que já pegue uma chuva ali e outra aqui. Os preços começam a baixar depois do Carnaval;
De abril a junho:
  • Pipa está no auge do seu período de chuvas. Isso não significa que necessariamente vá chover enquanto estiver lá, mas é bom considerar essa possibilidade antes de bater o martelo. Nessa época também é comum pegar dias mais nublados;
Entre julho e agosto:
  • O volume de chuvas começa a diminuir. Os preços não são tão caros como no verão, mas podem estar acima da média, já que são meses de férias escolares no Brasil e na Europa, com mais turistas gringos zanzando por lá;
Entre setembro e novembro:
  • O calor ainda não é tão arrebatador e pode ventar bastante. O movimento de turistas é menor que nos outros meses.

No fim das contas, a melhor época para ir para Pipa acaba sendo entre setembro e novembro. As chuvas já passaram, os preços ainda estão baixos e você não vai encontrar tanta gente no vilarejo.

Sempre que puder, se programe para estar lá de segunda a sexta, fora da alta temporada. Fins de semana e feriados só se você estiver procurando badalação ou não se em importar em encontrar praias, restaurantes e hotéis sempre lotados.

QUANTOS DIAS FICAR EM PIPA

Quantos dias ficar na Praia da Pipa

Foto: Andre A. Xavier via Unsplash

Para muita gente, Pipa ainda é vista só como um destino bate-volta a partir de Natal. Justamente por estar perto da capital – já que são só 85 km de distância –, algumas pessoas nem consideram outra possibilidade a não ser essa. É mais cansativo? Sim, sem dúvidas. Vale a pena? Dependendo do que você procura, pode ser que sim.

Os roteiros de 1 dia costumam contemplar todos os cartões-postais, mas não revelam o lado mais charmoso do vilarejo.

Aliás, é à noite que Pipa dá as caras e mostra a que veio. As ruas ficam mais movimentadas, os restaurantes (com boas opções, por sinal) abrem as portas e o burburinho começa a aparecer.

Se chegar lá pela manhã e for embora logo depois do pôr do sol, vai conhecer as belezas naturais, mas vai perder o melhor do destino, na minha opinião.

Para quem vai fazer um bate e volta

As agências costumam oferecer dois tipos de passeios nesse esquema: os de bugue, que vão pela areia, parando de praia em praia até chegar a Pipa; e os de van/ônibus, que vão pela estrada, sem pit stops no meio do caminho.

O primeiro obviamente é mais bonito, mas o ritmo também é mais puxado. Corre o risco de você ter de fazer tudo correndo e não conseguir aproveitar direito nenhuma das paradas. Já quem vai pela estrada não tem o mesmo visual durante o trajeto, mas chega ao vilarejo mais cedo e tem mais tempo para aproveitar tudo por lá.

Confira algumas opções de passeios de bate e volta saindo de Natal:

Para quem vai ficar mais tempo

Se decidir que vai dormir e fazer base em Pipa, aí a história é outra. Você vai precisar de umas 3 ou 4 noites para sentir a vibe do lugar, fazer os passeios mais famosos e ainda ter tempo de estender a canga na areia.

Se não tiver tanta disponibilidade de agenda (ou de dinheiro), considere ficar no mínimo 2 noites. Já dá para fazer um apanhadão dos principais atrativos e voltar para casa satisfeito.

Agora, se tempo não for o problema e você gostar de viajar num ritmo menos acelerado, dá para ficar até mais do que 5 dias tranquilamente. Garanto que não vai enjoar. Nesse caso, vale a pena aproveitar a oportunidade para conhecer outras praias por perto ou até mesmo outros destinos no litoral potiguar, como São Miguel do Gostoso.

A esticadinha até Natal deixe para fazer durante o fim de semana. Assim, você evita de estar em Pipa justamente aos sábados e domingos, quando ela está mais cheia.

ONDE SE HOSPEDAR NA PRAIA DE PIPA

Pipa, sem dúvidas, está na lista de destinos mais charmosos do Rio Grande do Norte. Você vai perceber que as opções de hospedagem fazem jus a essa fama.

O vilarejo é pequeno e não tem tantas acomodações assim, mas o leque de pousadas até que dá conta do recado. Espere encontrar bom atendimento e um clima mais intimista.

Sobre o melhor lugar para ficar, sempre faça sua escolha com base na localização. As opções que ficam na região da Avenida Baía dos Golfinhos costumam ser a escolha mais acertada. Dali, você consegue ir até a praia e conhecer o centrinho em poucos minutos de caminhada.

Confira aqui as nossas sugestões de hospedagem em Pipa:

Econômico

Chalés Pedra da Pipa: oferece studios simples, tranquilas e modernas, com uma pequena cozinha para o preparo das refeições. 

Casa de Dan: o principal bônus da pousada é a localização, do lado do centrinho e a poucos passos da Praia de Pipa. As acomodações têm o necessário para uma boa noite de sono e possuem ar-condicionado, frigobar e banheiro privativo.

Bom custo-benefício

Flor da Mata: excelente para quem viaja com a família, o apart hotel oferece acomodações para até 4 pessoas. Todos os apartamentos possuem cozinha privativa, TV, varanda e ar-condicionado. O espaço comum é bastante agradável e conta com uma piscina espaçosa.

Pousada Zia Teresa: com excelente localização, fica a poucos metros do centrinho de Pipa e a 5 min de caminhada da praia. O ambiente é simples, mas aconchegante. Todas as diárias incluem um bom café da manhã.

Pousada Pomar da Pipa: também com boa localização, o local oferece simplicidade com confortos como ar-condicionado, frigobar e rede na varanda. A estrutura é bem arborizada, o que torna o ambiente mais agradável, e o serviço faz com que os hóspedes se sintam em casa. Todas as acomodações incluem café da manhã.

Conforto

Toca da Coruja: para quem quer investir em uma opção de luxo, essa é uma das melhores de Pipa. O hotel boutique fica em meio a uma área de mata, na região da Avenida Baía dos Golfinhos. A hospedagem conta com apartamentos e bangalôs exclusivos que são pura sofisticação. No local também há um spa L’Occitane, um bar de praia e um restaurante que mixa pratos internacionais e regionais.

Hotel Sombra & Água Fresca: O nome é bem sugestivo e já entrega a vibe do lugar: uma mistura entre conforto (com algum luxo) e uma vista para turista nenhum botar defeito. Faz a linha rústico-chique e te deixa numa localização privilegiada, só a 50 metros da Praia do Amor. Se tiver sorte e cacife, na hora de reservar peça pelos quartos com hidromassagem e piscina privativa.

O QUE FAZER NA PRAIA DE PIPA

Pipa é bastante democrática. Tem ótimos restaurantes para quem gosta de boa mesa, praias vazias para quem prefere o dolce far niente, aventura para quem gosta de trilha, passeios para quem adora lotar a agenda de programação… Ou um pouco de tudo para quem gosta de ter uma visão 360º do destino.

A seguir, vamos falar das principais atrações da Praia de Pipa, aquelas que você não pode perder na sua estadia por lá:

Avenida Baía dos Golfinhos

Avenida Baía dos Golfinhos

É na Avenida Baía dos Golfinhos onde tudo acontece em Pipa e também onde fica a maior concentração de restaurantes por metro quadrado de toda a região.

Nas ruelas do entorno, você encontra de pizzarias e hamburguerias a restaurantes regionais e sorveterias.

Há opções para todos os gostos (e bolsos). A graça por lá é caminhar e deixar se levar pelo cardápio que mais agradar.

Praia do Centro

O que fazer em Pipa: Praia do Centro

A Praia do Centro é a praia mais “urbana” de Pipa, digamos assim. Ela está pertinho de vários bares e restaurantes.

Se a maré colaborar, você encontra águas bem calminhas e ótimas para tomar banho. Quando a água recua, se formam várias piscinas naturais entre as pedras.

Praia do Amor

O que fazer em Pipa: Praia do Amor

O acesso à faixa de areia é feito pela Praia do Centro, quando a maré está baixa, ou por uma escadaria no final da Rua Praia do Amor. Antes de descer, faça uma pausa rápida para fotos.

Apesar de ter algumas barracas de praia animadinhas, a praia em si não é das melhores para banho. O trecho é cheio de pedras e famoso por ser point de surfistas. 

Mesmo que surf não seja a sua praia, o visual é bonito é há bastante espaço na areia para estender a canga ou praticar algum esporte. Se for com crianças, os cuidados devem ser redobrados.

Praia Baía dos Golfinhos

O que fazer em Pipa: Baía dos Golfinhos

A Praia Baía dos Golfinhos (cuidado para não confundir com a avenida cheia de restaurantes) é cercada pelas falésias, um pouco mais deserta e bem preservada.

O nome é bastante sugestivo: ali fica, na minha opinião, um dos melhores pontos para observar os golfinhos. Eles costumam aparecer em bando e com mais frequência no comecinho da manhã ou no fim da tarde. Não é exagero. Quando fui para lá pela primeira vez, eles nadavam e pulavam a menos de 2 metros de distância do barco. Inesquecível.

Apesar da proximidade do centrinho, é bom se preparar para a visita. A Praia só pode ser acessada por terra quando a maré está baixa, através da Praia do Centro ou, então, do Madeiro. Por isso é importante consultar a tábua de marés antes.

Outra opção é fazer um passeio de barco ou alugar um caiaque. 

Na praia há algumas poucas barracas e alguns serviços, como aluguel de caiaques, pranchas de surf e raquetes de frescobol. Porém, o diferencial fica por conta da paisagem e contato com a natureza.

Santuário Ecológico

Uma boa opção para quem quer dar um tempo de praia e respirar um pouquinho de ar puro. O Santuário é uma grande área verde que fica entre a Praia do Madeiro e o centrinho.

Chegando lá, você encontra várias opções de trilhas curtas, de diferentes dificuldades. Em algumas delas, há mirantes no meio do caminho que garantem uma panorâmica da região – e, de quebra, ainda permitem a observação de golfinhos e tartarugas.

ONDE COMER EM PIPA

Apesar de ser pequenininha, Pipa também tem lá seus bons endereços gastronômicos. A maioria fica na Avenida Baía dos Golfinhos e nas ruelas do entorno.

O melhor jeito de decidir o restaurante do dia é caminhar sem pressa pela região, observar o movimento e entrar para olhar o cardápio daquele que você mais for com a cara.

É difícil errar e encontrar uma má surpresa. Mas existem alguns, obviamente, em que a satisfação é garantida. Durante o dia, o mais prático é comer na praia mesmo, nos bares ou nos beach clubs pé n’areia.

Aqui vão algumas sugestões de onde comer em Pipa:

O Tal do Escondidinho

É o endereço certo para quem quer experimentar os pratos típicos nordestinos. O forte são as receitas regionais, que ganham alguma pitada de originalidade com o toque do chef. Não deixe de provar o crocante de porco com barbecue de rapadura e os croquetes de carne de sol com molhinho de maxixe.

Onde: Av Baia dos Golfinhos, 1130, Praia da Pipa

Tranquilo Bar e Restaurante

As mesinhas são viradas para a rua para que você possa observar o vaivém do pessoal na Baía dos Golfinhos. O clima é descontraído, apesar do espaço ser pequeno. A carta de drinques e o menu são bem variados: são servidas de massas e carnes a hambúrgueres e frutos do mar.

Onde: Av. Baía dos Golfinhos, 584, Praia da Pipa

Tapas

É um dos restaurantes mais originais de todo o vilarejo. Como o próprio nome diz, é um lugar para petiscar e “salir de tapas”, como manda a tradição espanhola. O cardápio é sempre uma novidade, já que muda dependendo dos ingredientes disponíveis do dia. Para descobrir qual é a boa do dia, é preciso chegar cedo e ler o menu escrito à mão, nas lousas que ficam na fachada.

Onde: Rua dos Bem-Te-Vis, 34, Praia da Pipa

Oca Toca

Para ter um pouco mais de sofisticação, digamos assim, ligue na Toca da Coruja (sim, a pousada) e faça sua reserva. O restaurante é aberto a não-hóspedes e recebe os clientes no maior estilo de bistrô moderninho. O espaço fica cercado de jardins e tem um menu preparado pelo chef Wagner Aguiar, inspirado em pratos regionais brasileiros

Onde: Avenida Baía dos Golfinhos, 464, Praia da Pipa

Pipa Beach Club

Na Praia do Centro, tem uma das melhores estruturas de bar e restaurante pé n’areia da região. Tem espreguiçadeiras, redes e bons drinques. Às vezes rolam eventos com música ao vivo durante o dia. Se você gosta de tranquilidade, dê uma olhadinha na página do Facebook deles antes de ir.

Onde: Largo São Sebastião, 277, Praia da Pipa

Tags:      

«
»