TOPO

“O que fazer em Roma: 18 atrações imperdíveis na cidade eterna!”

Decidir o que fazer em Roma não é uma tarefa fácil, já que há uma atração em cada esquina da capital italiana.

Alegre, milenar e um pouco caótica, a cidade mescla o antigo e o moderno de um jeito único. Com quase 3.000 anos de história, sua cultura, arte e arquitetura são impressionantes. Não por acaso, Roma é conhecida como a Cidade Eterna!

A quantidade de atrações é realmente enorme e há opções para todos os gostos: sítios arqueológicos, museus, praças, igrejas, fontes, bairros descolados e mais. Há até um país inteiro dentro da cidade: o Vaticano!

Por isso, é muito importante planejar bem o que você deseja conhecer – especialmente se o seu tempo for mais apertado. Para te ajudar na missão, selecionei uma lista com as melhores atrações romanas e dicas espertas que só quem já morou na cidade conhece. Confira tudo a seguir!

O QUE FAZER EM ROMA: 18 ATRAÇÕES IMPERDÍVEIS NA CIDADE ETERNA

Coliseu, Foro Romano e Palatino

O que fazer em Roma: conhecer o Coliseu, Foro Romano e Palatino

Foto: David Köhler via Unsplash

Coliseu

É impossível ir à Roma e não visitar o Coliseu, um dos maiores símbolos do Império Romano. Com quase 2 mil anos de história, a arena sediava lutas entre gladiadores e animais ferozes, e tinha capacidade para acomodar mais de 50 mil pessoas!

A construção é impressionante, pelo tamanho e pela boa preservação. É possível visitá-lo internamente e conhecer um pouco mais da sua história.

Recomendo comprar o ingresso online com antecedência, pois as filas costumam ser gigantescas. O ingresso regular custa 24 € e também dá direito a entrar no Foro Romano e no Palatino. Além do ingresso mais básico, também há opções com audioguia, videoguia, tour guiado na Arena e até mesmo tour noturno.

É importante saber que algumas áreas do Coliseu, como a Arena e subsolo, não são acessadas pelos ingressos mais baratos. Na descrição de cada um deles você pode conferir o que está incluído.

Foro Romano e Palatino

Com a mesma entrada do Coliseu, você poderá visitar essas duas outras atrações: o Foro Romano e o Palatino. Como a duração do bilhete é de 24h – apenas no Coliseu há hora marcada – você não precisa visitar tudo na sequência.

O Foro Romano era o centro comercial da Roma Antiga – no local aconteciam cerimônias públicas, discursos e outras atividades. Esse labirinto de ruínas concentrava muitos edifícios públicos, templos e praças. Algumas das principais construções são o Templo de Saturno, Arco de Tito, Via Sacra, Templo de Vênus e Basílica Emília.

Já o Monte Palatino é uma das sete colinas de Roma e, segundo a mitologia, é o local onde a cidade nasceu. Era ocupado pela aristocracia romana, por isso, você encontrará ruínas dos palácios de antigos imperadores, como a Casa de Augusto.


Leia também:


Vaticano

Basílica de São Pedro, no Vaticano

Foto: Fabio Fistarol via Unsplash

O Vaticano não é uma atração de Roma, na verdade, é um estado soberano, que abriga a sede da Igreja Católica. E mesmo para quem não é católico, a visita vale a pena. É um espaço grandioso e aberto ao público, sendo a Praça de São Pedro o local mais icônico. Construída em estilo barroco, é repleta de colunas e esculturas de mármore.

Também é onde está a Basílica de São Pedro, o mais importante templo católico. Sua construção imponente tem cerca de 23 mil metros quadrados e é adornada com obras de Michelangelo e Rafael de Sanzio. Possuí detalhes e obras de arte impressionantes, além de abrigar o túmulo do apóstolo Pedro, do Papa João Paulo II e de outros papas.

A entrada à Basílica é gratuita, mas caso queira subir na cúpula precisará comprar um ingresso. O preço é de 8 €, para o acesso de escada, e 10 €, para acessar com elevador + escada. Prepare-se para muitos degraus e corredores estreitos, mas a vista maravilhosa compensa.

Museus do Vaticano

Capela Sistina nos Museus do Vaticano

Foto: Getty Images

Ainda no Vaticano está localizado um conjunto de museus, os Museus Vaticanos. O complexo conta com inúmeros setores e possui um acervo de obras de arte de diferentes épocas da história. Alguns destaques são o Museo Gregoriano Egipcio, o Museo Gregoriano Etrusco e o Museo Cristiano.

Também é onde está a Capela Sistina, o famoso afresco de Michelangelo que retrata o Juízo Final. Mas atenção: é proibido fotografar o teto da capela.

Durante todo o ano, os museus recebem uma quantidade imensa de visitantes. Por isso, compre o ingresso com bastante antecedência (de 1 a 2 meses antes) para garantir a sua entrada. 

Também recomendo dar preferência para os primeiros horários, já que o fluxo de pessoas só aumenta no decorrer do dia. A reserva dos bilhetes, que começam em 17 €, pode ser feita no site oficial.

Fontana di Trevi

O que fazer em Roma: jogar uma moeda na Fontana di Trevi

Foto: Michele Bitetto via Unsplash

Um dos principais cartões postais de Roma, a Fontana di Trevi não deve ficar de fora da sua lista. Construída no séc. XVIII, com 26 m de altura e 20 m de largura, é uma das fachadas do Palazzo Poli.

Toda ornamentada com estátuas em mármore branco, o destaque central vai para Netuno, deus romano do mar, conduzindo uma charrete de cavalos-marinhos.

Sempre cheia de turistas, não importa o horário, será difícil tirar uma foto sem que outras pessoas apareçam. Mesmo assim, o click vale a pena.

Se quiser fugir do caos e empurrões de turistas mal-educados, é melhor tentar ir pela manhã, bem cedinho, ou tarde da noite. E não se esqueça de jogar uma moeda de costas, reza a lenda que isso traz boa sorte e retorno à Cidade.

Panteão

Panteão, uma das atrações imperdíveis em Roma

Foto: Getty Images

Esse antigo templo romano tem quase 2000 anos e foi construído pelo Imperador Augusto para homenagear deuses pagãos. Foi convertido em igreja e hoje recebe o nome de Basílica de Santa Maria e Mártires.

Sua arquitetura é imponente, com formato circular, uma bela cúpula com uma abertura central e pórticos com grandes colunas na entrada. A visita é gratuita e, além de admirar a bela arquitetura, você também pode ver os túmulos do grande artista Rafael de Sanzio e de Victorio Emmanuel II, o primeiro rei da Itália.

Além disso, está em uma praça super charmosa, com muitos bares, restaurantes, gelaterias e lojinhas. As ruazinhas ao redor também são uma graça.

Piazza di Spagna

O que fazer em Roma: passear na Pizza di Spagna

Foto: Getty Images

Uma das praças mais populares de Roma é conhecida pelas famosas escadarias que levam à igreja Trinità dei Monti. Fica ainda mais bonita quando está florida e é perfeita para fazer uma pausa e tirar fotos.

No centro, em frente à escadaria da igreja, a bela Fontana della Barcaccia complementa o cenário.

Nos arredores há várias lojas de grife com vitrines reluzentes, que seguem até a famosa e comercial Via del Corso. As redondezas também contam com bons bares, restaurantes e gelaterias.

Uma vez na Piazza di Spagna, você também pode aproveitar para fazer um Free Walking Tour em inglês, espanhol ou italiano e conhecer mais sobre a história e curiosidades de Roma.

Piazza Navona

O que fazer em Roma: Piazza Navona

Foto: Getty Images

Também no centro histórico, essa é uma das praças mais emblemáticas de Roma.

Grande e em formato retangular, é cercada por edifícios históricos onde estão situadas igrejas, museus e importantes instalações públicas – uma delas é a Embaixada do Brasil.

No centro também há três fontes imponentes: a Fontana dei Quatro Fiumi, a Fontana del Moro e a Fontana del Nettuno

Frequentado por artistas de rua e muita movimentada, a praça é o lugar ideal para um passeio no final da tarde e à noite. 

Nos arredores também há muitos restaurantes, bares, cafés e sorveterias. Os preços são turísticos, é verdade, mas basta se distanciar poucas quadras para encontrar boas osterias e trattorias locais.

Campo di Fiori

Atrações imperdíveis em Roma: visitar a feira e restaurantes do Campo di Fiori

Foto: Getty Images

Outra praça super charmosa no centro de Roma, foi construída em 1456 em um local onde havia um campo de flores, por isso o nome.

No local aconteceram execuções públicas – como a de Giordano Bruno, queimado em 1600 acusado de heresia. Hoje há uma estátua em sua homenagem no centro da praça.

Apesar do trágico passado, o lugar é super animado durante todo o dia. E desde 1869, de segunda a sexta, acontece uma famosa feirinha onde são vendidos produtos locais, comidinhas, flores e mais.

Nos arredores há também muitos bares e restaurantes, por isso este é mais um ponto de encontro noturno.

Piazza Venezia e Monumento a Vittorio Emanuele II

Monumento a Vitorio Emanuele II na Piazza Venezia, em Roma

Foto: Getty Images

A Piazza Venezia é uma das mais importantes de Roma. Não fica longe do Coliseu e de lá é possível seguir para todas as atrações da cidade.

Nos arredores estão vários edifícios, mais o mais bonito e importante é o Monumento a Vitorio Emanuele II, também chamado Altare della Patria.

Construído em mármore branco e com estilo neoclássico, esse monumento é o símbolo da unificação da Itália. É possível visitar o local, que conta com um museu e um telhado com vista panorâmica da cidade. A entrada é gratuita.

Piazza Campidoglio e Museus Capitolinos

Loba Capitolina nos Museus Capitolinos

Foto: mmarftrejo via Flickr

Construída em uma das 7 colinas de Roma, a Piazza del Campidoglio foi projetada por Michelangelo. É rodeada por 3 palácios: o Palazzo Senatorio, o Palazzo Nuovo e o Palazzo dei Conservatori. Os dois últimos abrigam os Museus Capitolinos e são interligados por uma galeria subterrânea.

Considerados os museus mais antigos de Roma, os Museus Capitolinos também estão entre os mais importantes. No rico acervo, há uma ampla coleção de objetos da antiguidade e obras de artistas renomados, com destaque para a estátua Lupa Capitolina – representação mais famosa da loba que amamenta Rômulo e Remo, história símbolo da origem de Roma.

A entrada pode ser comprada online, no site do museu, e custa a partir de 13 €.

Dica: ao lado direito do palácio central tem um pórtico que dá em um mirante. De lá você terá uma vista deslumbrante do Foro Romano, que fica ainda mais bonito ao entardecer.

Piazza del Popolo

Piazza del Popolo e a mais antiga porta de entrada de Roma

Foto: Getty Images

A Piazza del Popolo está localizada no fim da Via del Corso e perto da Villa Borghese. Com formato semi-circular, é uma das maiores de Roma e abriga uma das antigas portas de entrada da cidade, a Porta del Popolo.

Também possui um obelisco, duas igrejas gêmeas e a famosa Basílica de Santa Maria del Popolo.

A igreja tem entrada gratuita e abriga obras de arte de artistas renomados, como Caravaggio e Bernini. Vale o passeio!

Castelo Sant’Angelo

O que fazer em Roma: conhecer o Castello Sant'Angelo

Foto: Getty Images

Outro local que vale a visita é o Castelo Sant’Angelo, que foi construído para ser um mausoléu do Imperador Adriano, mas ao longo dos anos já foi fortaleza militar e prisão. Hoje, abriga o Museu Nacional.

Conta com diversões salões ornamentados, obras de arte e artefatos históricos. Além disso, é possível subir ao topo para ter uma vista deslumbrante do Rio Tibre e de Roma. O ingresso custa 13 € e é aconselhável comprá-lo com antecedência no site oficial, assim você evitará filas. 

Em frete ao castelo está a famosa Ponte Sant’Angelo, ornamentada com estátuas de anjos e com uma linda vista do monumento. O castelo é ainda mais bonito ao entardecer, com o pôr do sol, e também à noite, quando fica tudo iluminado.

Trastevere

Trastevere: o bairro mais charmoso de Roma

Foto: Getty Images

O bairro mais charmoso de Roma não pode ficar de fora do seu roteiro. Com um clima boêmio e tranquilo, Trastevere encanta por suas ruelas estreitas e floridas. Possui um ar de verdadeiro bairro italiano, com arquitetura típica, muitos restaurantes, lojinhas e artistas de rua.

  • O bairro é destaque na cena gastronômica e tem uma vida noturna agitada, então também é ideal para que deseja curtir a noite.

A dica é bater perna, se perder pelas ruazinhas, admirar as belas praças e sentar para comer algo. Há também belas igrejas, como a Basílica de Santa Maria em Trastevere.

Outro passeio no bairro é subir no Gianicolo, localizado no alto de uma colina. O parque tem uma bela praça, com vista panorâmica para a cidade, além de um monumento dedicado à Giuseppe Garibaldi.

Basílicas Papais

Basilica di San Giovanni in Laterano

Foto: Getty Images

Roma abriga centenas de igrejas e 4 delas são as Basílicas papais, ou Basílicas Maiores, que pertencem ao Vaticano. Uma delas fica dentro do Vaticano, a Basílica de São Pedro, e as outras 3 em diferentes locais de Roma.

As entradas são gratuitas e mesmo que você não seja católico ou religioso, vale a pena visitá-las pela beleza, arquitetura e valor histórico. São elas:

  • Basilica di San Giovanni in Laterano: é a mais antigas, considerada a mãe de todas as igrejas. É a sede do bispado de Roma, ou seja, do Papa. Está localizada no bairro de San Giovanni.
  • Basilica di San Paolo Fuori La Mura: mais distante do centro, essa igreja grandiosa conta com mais de 100 colunas e possui um belo jardim. Também é onde estão os restos mortais de São Paulo.
  • Basilica di Santa Maria Maggiore: localizada próximo da estação Termini e do Coliseu, de todas é a basílica mais bem preservada. Dedicada a Maria, foi construída no século V e seu interior impressiona pelos belos detalhes.

Villa Borghese e Galleria Borghese

Villa Borghese, uma das melhores atrações de Roma

Foto: Getty Images

Se você for passar mais de 4 dias em Roma, pode incluir a Villa Borghese em seu roteiro. É o parque mais famoso de Roma e o terceiro maior da cidade, com 80 hectares, e está localizado no centro.

O local repleto de jardins é ideal para caminhar, fazer um piquenique e se exercitar. O destaque é o Terraço do Pincio, que tem uma vista panorâmica de Roma e fica em frente à Piazza del Popolo.

Também é um ótimo passeio para quem gosta de arte, pois é onde está um dos museus mais famosos do mundo: a Galleria Borghese. Situado em uma pequena mansão de 2 andares, conta com obras de artistas renomados, como Rafael, Botticelli e Caravaggio.

A entrada ao museu custa 13 € e você pode comprar no site oficial ou na bilheteria do local.

Catacumbas e Via Appia Antica

Se você busca uma atração mais exótica, que tal visitar as galerias subterrâneas de Roma? A cidade conta com várias, sendo as Catacumbas de São Calisto uma das principais.

O conjunto de túneis tem cerca de 20 km e 20 m de profundidade. Você verá túmulos e criptas de mártires e 16 papas. Um pouco diferente, mas interessante. É possível comprar o ingresso pelo site oficial ou optar por passeios guiados.

Sua localização é na Via Appia Antica, uma rua de 2300 anos que é um verdadeiro museu a céu aberto, com alguns monumentos que contam um pouco da história de Roma. Vale a pena caminhar pelo local!

Termas de Carcalla

Termas de Carcalla e as antigas ruínas romanas

Foto: Getty Images

Sabia que as termas eram um dos passatempos preferidos dos romanos? Eram grandes banhos públicos, onde os cidadãos iam para fazer a sua higiene e socializar. Também podiam ter jardins, bibliotecas e outros espaços.

Um dos maiores exemplares, as Termas de Carcalla foram construídas no século III e já foram uma das 7 maravilhas de Roma. A arquitetura do local era impressionante!

Hoje só restam ruínas, mas é possível ter uma ideia da grandiosidade. A entrada custa 8 € e pode ser comprada no local.

Aproveite Roma!

Além de conhecer as atrações uma dica é: ande muito! Roma é uma cidade para ser explorada, descoberta, em cada canto há algo novo.

Virando uma rua você pode se deparar com um monumento, uma construção histórica, um restaurante incrível, uma igreja belíssima. Então, permita-se se perder por entre suas belas ruas e admire cada detalhe.

E o mais importante: não se sinta frustrado se não conseguir ver tudo, afinal, há tanto o que fazer em Roma que apenas uma visita não será o suficiente.

Então vivencie a cidade, aproveite o que conseguir e não se esqueça de jogar a moeda na Fontana de Trevi para voltar!

Salve as nossas dicas no Pinterest!

Tags:   

«
»