TOPO

“Como se locomover em Istambul: metrô, tram, funicular e mais!”


Não deixe que o tamanho e intenso movimento da principal cidade da Turquia te assuste. Você vai aprender neste artigo como se locomover em Istambul e descobrirá que essa tarefa é mais fácil do que imagina.

O ágil e econômico sistema de transporte público de Istambul será seu grande aliado durante a sua viagem. As redes de metrô, tram, funicular, ônibus e até mesmo balsa são integradas e contam com um sistema único de pagamento de passagem, via Istanbulkart ou Istanbul City Card.

Se você busca mais conforto, os táxis podem parecer uma alternativa fácil e prática para se locomover. Mas atenção: além de o trânsito em Istambul ser bastante intenso, golpes aplicados por taxistas não são incomuns na cidade.

Neste artigo, reunimos dicas detalhadas sobre como usar o transporte público em Istambul, além de outras formas de se locomover pela cidade.

sumáriodivisor sumário

QUANTO CUSTA O TRANSPORTE PÚBLICO DE ISTAMBUL

Como o sistema de transporte público de Istambul é integrado, o valor da tarifa é praticamente a mesma para todos os meios disponíveis.

Metrô, tram, funicular e ônibus custam 17,70 TL (R$ 2,90) o trajeto. As balsas são um pouco mais caras, custando 24,98 TL (R$ 4,10) por trecho.

Esses preços são de junho de 2024. Porém, com a crescente inflação da Turquia, aconselho checar o valor atualizado das tarifas no site da IETT, empresa responsável pelos transportes da cidade. Já para os preços das balsas, acesse este site.

CARTÕES DE TRANSPORTE: ISTANBULKART OU ISTANBUL CITY CARD

Máquinas para carregar cartões de transporte em Istambul

Máquinas para carregar cartões de transporte em Istambul

Para usar qualquer transporte público de Istambul você precisa ter em mãos ou o Istanbulkart ou o Istanbul City Card.

Entenda como cada um deles funciona, além de seus prós e contras, para descobrir qual opção faz mais sentido para a sua viagem.

Istanbulkart

O Istanbulkart é um cartão pré-pago que custa 70 TL (R$ 11,50) e que dá acesso a toda a rede de transporte público de Istambul, assim como os banheiros públicos espalhados pela cidade.

Você o compra nas máquinas de vendas nas próprias estações de transporte. As mesmas máquinas disponibilizam a função de adicionar saldo ao cartão, via pagamento com dinheiro ou cartões de débito/crédito. Porém, como nem toda máquina aceita o pagamento com cartões, aconselho ter a moeda turca em espécie.

Outro ponto importante é que elas não dão troco. Logo, caso pague seu Istanbulkart com uma nota de 100 TL, você terá automaticamente um saldo de 30 TL no cartão.

Ao seguir o passo a passo para incluir créditos, atente-se a não remover seu Istanbulkart da máquina até que o seu saldo seja atualizado na tela. Caso contrário, você pode perder o dinheiro que acabou de depositar.

Finalmente, vale ressaltar que um único Istanbulkart pode ser usado por até cinco pessoas na mesma viagem (basta passar o cartão mais de uma vez na catraca ou leitor).

Istanbul City Card

O Istanbul City Card é um passe de transporte público focado no turista. Você escolhe o passe para 1, 3, 5, 7 ou 15 dias e tem acesso ilimitado a todos os meios de transporte da cidade, além dos banheiros públicos, pelo período escolhido.

Os valores em junho de 2024 são os seguintes:

  • 1 dia: 345 TL (R$ 57);
  • 3 dias: 680 TL (R$ 111);
  • 5 dias: 1350 TL (R$ 222);
  • 7 dias: 1735 TL (R$ 285);
  • 15 dias: 2610 TL (R$ 430).

Para comprá-lo, basta usar uma das máquinas de autoatendimento localizadas nas estações dos transportes. Elas são muito parecidas com as que vendem o Istanbulkart, com a diferença que têm uma placa que indica a venda do Istanbul City Card em cima.

Diferente do Istanbulkart, este cartão é de uso pessoal, ou seja, não pode ser compartilhado com outras pessoas.

A vantagem deste passe é a praticidade, já que você não precisa se preocupar com recargas ou com o saldo disponível no cartão.

Por outro lado, eles são caros ao pensar na quantidade de transporte público que se utiliza diariamente como turista.

Por exemplo, podemos dizer que hoje (junho/24), uma passagem de transporte público de Istambul custa 20 TL em média. Um passe de 3 dias equivale, portanto, a 34 passagens, o que dá mais de 10 trajetos de transporte público por dia, um número difícil de ser alcançado mesmo com um roteiro intenso.

Ou seja, no quesito custo, o Istanbulkart faz mais sentido do que o Istanbul City Card.

TIPOS DE TRANSPORTES PARA SE LOCOMOVER EM ISTAMBUL

Escolhido o passe de transporte público de Istambul que melhor te atende, vamos aos meios de transportes que a cidade oferece para se locomover durante sua viagem:

Tram

Tram na estação Sultanahmet, em Istambul

Tram na estação Sultanahmet

O tram de Istambul é como um metrô, mas que transita pela superfície. O preço da passagem, como disse, é de 17,70 TL (R$ 2,90) e seu funcionamento vai das 6h da manhã à meia-noite.

A linha T1 do tram (Bagcilar – Kabatas) é a que melhor atende o centro histórico da cidade e, consequentemente, a mais utilizada pelos turistas. Ela atravessa a Ponte de Gálata e percorre as principais atrações dos bairros de Sultanahmet e Eminönü. Além disso, ela faz conexão com dois funiculares e com linhas de metrô.

A linha T2 (Taksim – Tünel) é conhecida como tram nostálgico, já que é um bonde elétrico antigo que faz o trajeto. O percurso dele é curto, subindo e descendo a rua Istiklal. Por isso ele acaba sendo mais um cartão-postal do que um meio de transporte realmente útil.

No lado asiático está a linha T3 do tram (Kadiköy – Moda), que segue o mesmo clima nostálgico ao usar um bonde antigo. Mas aqui o percurso é maior e, por encarar uma subida íngreme, usá-lo pode ser uma ótima pedida para explorar o bairro sem se cansar muito.

Outra linha de tram útil para o turista é a T5 (Eminönü – Alibeyköy), já que liga o turístico bairro de Eminönü com as charmosas regiões de Fener e Balat.


Leia também:


Funicular

Trem histórico da frota de funiculares de Istambul

Foto: Gagliardi Photography

Istambul conta com duas linhas de funiculares integradas ao transporte público e ambas se conectam ao metrô (linha M2) e às linhas T1 e T2 de tram.

O grande objetivo do funicular é facilitar o acesso daqueles que estão na margem do Bósforo, portanto na parte baixa da cidade, e querem chegar à região da rua Istiklal, que fica na parte alta.

Em outras palavras, o funicular existe para dar uma opção aos moradores e visitantes de Istambul que não seja enfrentar uma subida bem íngreme a pé!

A linha F1 do funicular liga Kabatas à praça Taksim, enquanto a linha F2 liga Karaköy a Tünel. Em resumo, cada linha leva a um extremo da rua Istiklal. O preço da passagem são aqueles mesmos 17,70 TL (R$ 2,90) e seu funcionamento vai das 6h da manhã à meia-noite diariamente.

Se tiver que escolher uma delas para seu transporte, aconselho a F2. Ela é uma das linhas subterrâneas urbanas mais antigas do mundo, datada do século XIX, e guarda um valor histórico tremendo.

Metrô

Sinalização da estação de metrô de Istambul

Foto: Igor Sporynin via Unsplash

Istambul tem uma ampla rede de metrô que está em constante expansão. Porém, para o turista, a linha mais importante é a M2 (Yenikapi – Haciosman). Ela liga o centro antigo à praça Taksim passando por diversas paradas que dão fácil acesso a atrações turísticas interessantes.

Também é possível cruzar do lado europeu para o asiático de metrô. Porém, a linha que passa por baixo das águas do Bósforo faz parte de uma rede separada das demais linhas de metrô que se chama Marmaray. Isso significa que, ao acessá-la, será preciso pagar por uma nova passagem.

O metrô funciona das 6h da manhã à meia-noite e a passagem também custa 17,70 TL (R$ 2,90).

Ônibus

Ônibus circulando em rua de Istambul

Ônibus circulando em rua de Istambul

Por mais que os ônibus de Istambul circulem por toda a cidade, eles são o meio de transporte público menos utilizado pelos turistas. Isso porque os demais transportes suprem a demanda do visitante ao atender as principais áreas de interesse de forma mais prática e, muitas vezes, mais rápida devido ao trânsito.

Ainda assim, o ônibus não deixa de ser uma opção para se locomover em Istambul. A passagem custa a partir de 17,70 TL (R$ 2,90) e pode aumentar se a linha ultrapassa os limites municipais.

Balsa

Balsa atravessando o Bósforo, em Istambul

Balsa atravessando o Bósforo

Também conhecidas como ferry boats, as balsas são grandes barcos que conectam diversos pontos de Istambul via canal do Bósforo. Seu principal objetivo é ligar o lado europeu ao asiático de forma ágil e econômica.

De quebra, o trajeto acaba sendo extremamente agradável, já que mais do que utilizando um meio de transporte público, você se sente fazendo um passeio de barco.

Para o turista, a rota mais utilizada é entre Eminönü (lado europeu) e Kadiköy (lado asiático). Esse trajeto custa 24,98 TL (R$ 4,10). Os preços por rota aumentam conforme a distância percorrida.

Os horários da balsa também variam a depender da rota. Entre Eminönü e Kadiköy, os ferries funcionam entre 7h e 1h da manhã.

Táxi

Táxis amarelos em Istambul

Encontrar táxis nas ruas de Istambul é fácil e usá-los pode parecer uma boa alternativa caso busque conforto para se locomover, mas é importante estar ciente de alguns poréns!

Primeiro, o trânsito em Istambul é bastante intenso, principalmente nos horários de pico (entre 8h e 9h30 e entre 17h e 20h), o que pode tornar o percurso demorado e mais caro do que gostaria.

Segundo, os táxis da cidade são particularmente conhecidos por aplicarem golpes, uma reclamação tanto de turistas quanto de moradores locais. Desvios de rota, recusa em usar o taxímetro, pedidos de pagamento em euros e desistências da corrida são apenas alguns dos problemas frequentes. Ou seja, é melhor evitá-los!

Caso você ainda assim opte pelo táxi, preste atenção à cor do veículo ao pegá-lo, já que Istambul tem três táxis diferentes. Os amarelos são os comuns. Os azuis-turquesa são um pouco mais luxuosos e cobram cerca de 15% a mais na corrida. Já os pretos são os de alto padrão e por isso cobram até 100% a mais do que os amarelos.

Nos táxis amarelos, o taxímetro inicia em 9,80 TL (R$ 1,60) e para cada quilômetro rodado é acrescentado 6,30 TL (R$ 1). Além disso, existe uma tarifa mínima de 70 TL (R$ 11,50) por corrida. Ou seja, se ao final do seu trajeto o taxímetro mostrar um valor menor do que esse, você deverá pagar as 70 TL.

Os valores independem do horário do dia e é possível pagar em cartão ou dinheiro.

Uber

Mulher solicitando um carro por aplicativo no celular

Foto: Getty Images

O Uber funciona de forma diferente na Turquia, já que são os próprios taxistas que atendem as corridas solicitadas via aplicativo. 

Ao pedir a corrida, você verá a tarifa para os táxis amarelos, turquesas e pretos, mas não é incomum a corrida sair mais cara via aplicativo do que seria no taxímetro.

E, como são os taxistas que operam esse sistema, os golpes de um são comuns ao outro. Mesmo com a segurança extra do aplicativo, infelizmente os problemas ainda são recorrentes. Para maior proteção, a dica é sempre realizar o pagamento via aplicativo (e não aceitar as investidas ou desculpas do taxista).

Carro alugado

A boa oferta de transporte público somado ao trânsito caótico de Istambul faz com que alugar um carro não seja muito recomendado e nem mesmo desejado pelos turistas.

Ainda assim, caso queira alugar um, indicamos o site da Rentalcars. Nele você compara os melhores preços de aluguel de carro em Istambul nas diversas locadoras disponíveis na cidade.

AFINAL, COMO SE LOCOMOVER EM ISTAMBUL?

Não faltam opções de transporte para explorar Istambul e a dica é combinar as diferentes modalidades conforme a área da cidade que deseja conhecer.

Para isso, primeiro, compre seu Istanbulkart e coloque créditos nele – apenas opte pelo Istanbul City Card se entender que usará muito (muito!) o transporte público da cidade.

Para percorrer o centro antigo e chegar às margens do Bósforo após a Ponte de Gálata, use o tram (T1). Já para se locomover entre o centro histórico de Istambul e a praça Taksim, o mais prático será usar o metrô (M2).

Se for desbravar o lado asiático, faça o trajeto de balsa e aproveite a vista. Já o táxi ou carro de aplicativo… melhor deixar para o último caso!

Você sabia?

O Viaja que Passa ganha uma pequena comissão a cada reserva que você faz através dos links dos nossos parceiros. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a continuar publicando conteúdos autorais e imparciais para ajudar na sua viagem!

Tags:  

«
»