TOPO

“Como e quando comprar as passagens de trem na Itália”

Como e quando comprar as passagens de trem na Itália são dúvidas bastante comuns na hora de planejar uma viagem para o país da bota. Como cada país da Europa tem sistemas ferroviários diferentes, muitas vezes é difícil saber como as coisas funcionam.

Em primeiro lugar, é importante saber que duas empresas de serviços ferroviários operam no espaço interno da Itália: a Trenitalia e a Italo Treno. Essas companhias também operam com diversos tipos de trem e é importante saber as diferenças entre eles. Por isso, não deixe de ler o nosso post sobre os tipos de trem na Itália para entender melhor.

Sabendo disso, ainda é possível que restem algumas dúvidas sobre como e quando comprar as passagens de trem na Itália de forma mais econômica, como validá-las e até mesmo como embarcar – especialmente se você não fala italiano ou inglês.

Mas sem pânico! Vem comigo que eu vou te explicar, tim-tim por tim-tim, tudo o que você precisa saber.

QUANDO COMPRAR AS PASSAGENS DE TREM NA ITÁLIA

Existe uma fama geral de que os bilhetes de trem devem ser comprados com a maior antecedência possível. Bem, isso não é uma regra absoluta e também depende do tipo de trem. Pra entender melhor:

Trens de alta velocidade e Intercity:

Em geral, os bilhetes da Trenitalia e da Italo Treno costumam ser disponibilizados para compra cerca de 6 meses antes das viagens. Esses prazos não são fixos e podem sofrer variações por diversos motivos. As viagens no inverno, por exemplo, demandam uma licença especial que pode demorar mais a ser emitida, porque em muitos casos depende das condições da neve.

Os bilhetes para os trens de alta velocidade e Intercity são vendidos por lotes. É por isso que, a princípio, o quanto antes a passagem for comprada, maior a chance de se encontrar preços melhores.

Por outro lado, as duas empresas (mas principalmente a Italo Treno) costumam anunciar, com frequência, diversas promoções com códigos de descontos. As melhores promoções normalmente são anunciadas nas páginas principais dos sites oficiais das cias e enviadas nas newsletters por e-mail, mas ambos os sites também dispõem de um item no menu principal, na barra superior, dedicado a todas as ofertas. No site Trenitalia, esse item fica na aba offerte e servizi, e no site da Italo, fica na aba offerte.

Em relação às promoções, nunca dá pra saber quando elas vão acontecer e se serão realmente boas. Por isso, é difícil dizer qual é o prazo de antecedência ideal para se comprar uma passagem. Contudo, pela minha experiência, percebi que com 3 meses de antecedência ainda há pouca variação de preço em relação a 6 meses (às vezes nenhuma) e é mais comum encontrar promoções.

Ah, mas um fator muito importante: fique ligado nos feriados e época de férias (principalmente o mês de agosto), já que nesses períodos muitas pessoas viajam e dificilmente existem promoções. Nesse caso, quanto antes você comprar as passagens, melhor.

Trens regionais:

E os trens regionais? Bem, falei dos trens de alta velocidade e dos trens Intercity em separado porque a regra de antecedência não se aplica aos trens regionais.

É que os valores dos trens regionais são fixos e dependem somente da distância percorrida, ou seja: não sofrem variação no tempo. Por isso, simplesmente não existe diferença no preço se o bilhete for comprado 6 meses antes da viagem ou no mesmo dia.

COMO COMPRAR AS PASSAGENS DE TREM NA ITÁLIA

Se você for comprar uma passagem antecipadamente, mesmo que seja para um trem regional, a maneira mais prática de comprar os bilhetes é no site da respectiva empresa.

O site da Italo Treno possui versões em inglês e italiano, enquanto que o site da Trenitalia está disponível em inglês, italiano, francês, alemão e mandarim. Infelizmente, nenhum dos sites possui uma versão em português.

Também é possível comprar os bilhetes pelo celular nos aplicativos da Trenitalia e da Italo Treno, é só baixar no seu celular através da Play Store ou App Store. O uso dos aplicativos acaba sendo bastante prático, pois facilita a validação das passagens no embarque.

Mas se você não domina nenhum dos idiomas disponíveis e se sente inseguro na hora de comprar, também pode usar um revendedor de passagens. Um deles (que já usei e confio) é o o Rail Europe, que revende passagens de trem em toda a Europa. É bom lembrar, contudo, que esse tipo de serviço normalmente cobra taxas administrativas.

Outra opção, que recomendo usar somente para passagens de trens regionais (já que o valor não muda), é comprar o seu bilhete na própria estação de trem. Para isso, as estações da Itália dispõem de guichês com atendimento presencial e também eletrônico (nos mesmos idiomas das páginas web). O pagamento, em ambos os casos, pode ser feito em dinheiro ou cartão internacional.

COMO VALIDAR AS PASSAGENS DE TREM NA ITÁLIA

A validação dos bilhetes é um procedimento necessário apenas para os trens que não possuem marcação de assento – ou seja, somente os regionais – e que foram emitidas fisicamente (guichês de atendimento presencial ou eletrônico). A regra não se aplica, portanto, aos trens intercity e de alta velocidade, bem como aos bilhetes eletrônicos, comprados no site ou aplicativos das companhias.

A validação dos bilhetes, quando necessária, é um procedimento bem simples. Basta encontrar na estação de origem, antes do embarque, uma máquina validadora (conforme a imagem) e inserir o bilhete no local indicado. A máquina procederá uma espécie de carimbo com a validade do bilhete.

É muito importante que você não esqueça de realizar essa etapa antes de embarcar, já que é comum os fiscais embarcarem nos trens para verificação.

Se porventura você esquecer de validar o seu bilhete (já aconteceu comigo), verifique se há algum fiscal no seu vagão ou vagões vizinhos. Se houver, aborde o profissional explicando que você esqueceu de realizar a validação. Avisar o fiscal antes que ele te aborde é um procedimento recomendado pela própria Trenitalia e evitará que você pague uma multa bem salgada.

Para os casos de bilhetes comprados online ou trens com marcação de assento (Intercity e alta velocidade), basta apresentar ao fiscal o bilhete impresso ou eletrônico (com QR Code), caso solicitado. Ah, e se o seu bilhete for eletrônico, não esqueça de tirar um print dele antes de embarcar, já que mesmo que você tenha um bom pacote de dados móveis, a internet pode não funcionar durante a viagem.

COMO EMBARCAR NOS TRENS NA ITÁLIA

Embarcar nos trens na Itália é muito fácil e não requer experiência alguma. Sabendo de algumas poucas informações, mesmo que você não fale uma palavra de italiano ou inglês, não ficará em apuros.

O primeiro passo é, ao chegar na estação de trem, procurar um painel com todas as saídas e chegadas. Nesse painel, haverá, à esquerda, a previsão de chegada dos trens (“arrivi”“arrivals”), e, à direita, a previsão de saída dos trens (“partenze” – “departures”).

Ao encontrar esse painel, foque na lista de saída dos trens (à direita) e encontre o seu. A disposição de informações no painel segue a seguinte ordem:

trem (companhia e número) – destino – horário – atraso – informações – portão de embarque

Para que não haja engano, cheque no seu bilhete o número do seu trem, o horário de partida e o destino final. E atenção! O destino final (que aparece no painel) nem sempre é o seu destino! Por exemplo: se você comprou um bilhete de Roma para Firenze, mas esse trem possui como destino final Bologna (com parada em Firenze), é Bologna que aparecerá no painel.

Após localizar o seu trem, fique atento às seções de atraso (“ritardo” – “delay”), informações (“informazioni” – information”) e portão de embarque (“binario” – “platform”).

A seção de atraso (“ritardo” – “delay”) mostrará a previsão de atraso do trem em minutos, se houver.

A seção de informações (“informazioni” – information”) pode trazer dados diversos, como eventual cancelamento do trem. Se houver um cancelamento, não se desespere. Isso é mais comum de acontecer com trens regionais e, nesse caso, você pode pegar qualquer outro trem regional para o mesmo destino. Agora, se o trem for de alta velocidade ou Intercity (pouco provável), vá até o guichê da companhia para trocar o seu bilhete.

E, mais importante, a seção de portão de embarque (“binario” – “platform”) vai informar o número do portão do seu trem. Eventualmente, pode ser que esse último dado apareça apenas poucos minutos antes da partida do trem, então é bom ficar atento para não perder a viagem.

Além disso, é possível que o portão de embarque mude algumas vezes (aquela bela bagunça italiana!), então sempre tenha um painel a vista e cheque minutos antes de embarcar.

Com o número do portão de embarque, é só se dirigir para o respectivo portão e aguardar o seu trem. Nas estações maiores, em cada portão existe um pequeno painel individualizado com informações dos trens que estão chegando, para uma última checagem.

Quando o seu trem chegar, basta verificar o vagão correto e entrar.

Nos casos em que há assento marcado – todos os trens de alta velocidade e Intercity –, os vagões serão numerados e você poderá entrar direto no vagão (“carrozza”) constante no seu bilhete. O número do seu assento (“posto”) também constará no bilhete, como no exemplo:

Já no caso dos trens regionais, como não existe marcação de assento, basta que você embarque na classe selecionada no seu bilhete. Nesse caso, os vagões possuem as inscrições “1” (correspondem à primeira classe) e “2” (segunda classe).

DESEMBARCANDO DOS TRENS NA ITÁLIA

Pode parecer bobo falar de “quando desembarcar”, mas quando não se conhece o destino e não se fala a língua local, é tão comum se perder e ficar em dúvida sobre as paradas, que acho o tópico importantíssimo para ser abordado.

Bem, nem sempre os trens na Itália cumprem à risca as previsões de saída e chegada, então não dá pra contar somente com o horário de chegada previsto.

O segredo aqui é checar no seu bilhete qual a estação de trem do seu destino (lembre-se que ele pode não ser a última parada daquele trem) e ficar atento: muitos trens têm televisores nos vagões com informações das paradas e, mesmo quando não têm, as paradas sempre são anunciadas nos auto falantes.

Se você não entender o anúncio dos auto falantes, é só olhar pela janela quando o trem estiver parando, pois existem várias placas nas estações com o respectivo nome.

Ainda mais prático, você pode usar o Google Maps no seu celular para acompanhar a rota. Mesmo que você não tenha um chip com plano de dados ou esteja sem conexão, basta que você baixe o mapa da região no aplicativo previamente. O GPS vai permitir que você use o mapa offline.

Seguindo todas essas dicas, você não só vai economizar na hora de compras as passagens de trem na Itália, mas também evitará perrengues durante a viagem!

Tags:  

«
»