TOPO

“Roteiro completo em Milão para 1, 2 ou 3 dias (com mapa)”


Sua viagem por Milão será muito mais proveitosa com um bom roteiro em mãos. Isso porque a cidade não é daquelas que revela suas belezas facilmente. Muitas vezes será preciso atravessar portas para encontrar seus lugares mais especiais.

Por isso, planejar um itinerário a ser percorrido e ter em mente as atrações que mais deseja conhecer antes de desembarcar em terras milanesas é uma tarefa que valerá a pena.

Neste artigo a gente te ajuda com isso. Preparamos um roteiro para 1, 2 ou 3 dias em Milão que pode ser adaptado de acordo com as preferências de cada viajante. Mas, no final, garante que você conheça o melhor que Milão tem a oferecer. Vamos nessa?

COMO SE LOCOMOVER EM MILÃO

A capital da Lombardia é conhecida por ter uma ótima rede de transporte público e boas conexões com os aeroportos da região. Além disso, a cidade conta com diversas opções de transporte compartilhado como bicicletas, patinetes, scooters e até carros.

Mas a notícia boa é que a região central da cidade, onde estão a maioria das atrações turísticas, pode ser facilmente percorrida a pé. Milão ainda possui a vantagem de ser completamente plana, o que facilita a vida de quem prefere conhecer os locais caminhando.

Porém, para as atrações mais afastadas – ou para aquela hora do cansaço – saiba que o transporte público que viaja pela superfície, ou seja, o ônibus e o tram (bonde), será seu grande aliado.

A empresa responsável pelos transportes públicos de Milão é a ATM, que disponibiliza diversos tipos de bilhetes para uso da rede. Três deles são os mais interessantes para quem visita a cidade por alguns dias e a escolha de qual adquirir dependerá do quanto pretende usar o transporte. São eles:

  • Bilhete unitário: custa €2,20 e é válido por 90 minutos;
  • Bilhete diário: custa €7,60 e é válido por 24 horas com viagens ilimitadas em toda a rede de transporte (metrô, ônibus e tram);
  • Bilhete de 3 dias: custa €13 e também é válido para viagens ilimitadas em toda a rede.

Compre os bilhetes na rede autorizada – tabacarias, bancas de jornal, cafeterias e máquinas de autoatendimento –, via aplicativo da ATM ou direto com seu cartão de crédito ou débito por aproximação (é cobrado o bilhete unitário, mas após a quarta viagem no mesmo dia o sistema aplica o bilhete diário).

Para saber qual transporte pegar e planejar o melhor trajeto, você pode usar tanto o planejador de rotas da ATM ou o Google Maps.

ONDE SE HOSPEDAR EM MILÃO

Terraço de hotel em Milão

Foto: B&B Hotel Milano Sant’Ambrogio

Apesar de ser uma cidade compacta e bem conectada com o transporte público, a escolha da localização da sua hospedagem pode ajudar a organizar o seu roteiro em Milão.

Se você tem poucos dias na cidade, por exemplo, o centro histórico otimizará o seu tempo.

Contudo, se a sua estadia em Milão durar mais, procure um hotel em bairros menos turístico. Assim, você também conhece a cidade do ponto de vista dos locais. Bairros como Porta Romana e Porta Venezia são ideias para esse tipo de experiência e, de quebra, você não estará longe do centro histórico.

Veja a seguir nossa seleção de onde se hospedar em Milão:

Econômico

  • Ostello Bello Grande: tem opções de quartos compartilhados e privados em um ambiente moderno e jovem. Localizado nas proximidades da Corso Buenos Aires, no bairro Porta Venezia, oferece café da manhã e dispõe de um terraço no último andar com churrasqueira e horta, além de cozinha de uso comum;
  • YellowSquare Milan: com opções de quartos compartilhados e privativos, o hostel está pertinho de uma estação de metrô, no bairro Porta Romana. Tem café da manhã, cozinha compartilhada, bar, área de coworking, além de organizar diversas atividades e festas;
  • Babila Hostel & Bistrot: apesar de ser um hostel, tem opção de quartos individuais com banheiros privados. Com instalações modernas, fica em um antigo palacete cheio de charme. Tem café da manhã, sala de jogos, área de convivência, terraço e cozinha compartilhada. Fica a 750 metros da estação de metrô, no centro histórico.

Bom custo-benefício

  • B&B Hotel Milano Sant’Ambrogio: localizado no centro histórico e a 450 metros do metrô, oferece café da manhã, aluguel de bicicletas e reserva de passeios turísticos. Tem quartos com ar-condicionado, TV e banheiro privativo;
  • Un posto a Milano: esta acomodação está situada em um contexto muito particular, em uma casa de campo do século XVII no bairro Porta Romana. Os quartos são decorados em estilo rústico e possuem ar-condicionado e banheiro privativo. A estrutura tem ainda uma cozinha compartilhada bem como um restaurante que serve pratos preparados com produtos orgânicos da horta local;
  • Spice Hotel Milano: no bairro Porta Venezia, entre a região da Corso Buenos Aires e a Stazione Centrale, este hotel descolado tem café da manhã e quartos com minibar, TV e varanda.

Conforto

  • The Corner Duomo Hotel: a apenas 3 minutos do Duomo, no coração de Milão, este hotel 4 estrelas oferece spa, academia, bar, estacionamento e um terraço no último andar. Tem quartos modernos com minibar, máquina de café Nespresso e alguns ainda com enormes banheiras de hidromassagem.
  • Hotel D’Este: este hotel está no limite entre o bairro Porta Romana e o centro de Milão, ou seja, localização excelente. Tem quartos confortáveis com banheiro espaçoso e banheira. O café da manhã está incluso nas diárias.
  • Hotel Charly: descrito como um oásis de paz no meio do agitado bairro de Porta Venezia, a hospedagem conta com um charmoso jardim e oferece quartos aconchegantes e silenciosos com varandas. O café da manhã está incluso nas diárias e pode ser servido no terraço do quarto.

No nosso guia dos melhores bairros e hotéis para ficar em Milão você encontra não só mais indicações de hospedagens como detalhes sobre essas regiões. Assim ficará mais fácil escolher aquele que melhor combina com você.

O QUE FAZER EM MILÃO: ROTEIRO PARA 1, 2 OU 3 DIAS

Chegou o melhor momento do planejamento da viagem, decidir quais atrações conhecer a cada dia que estiver no destino.

Como dissemos anteriormente, para conhecer o melhor de Milão é preciso desbravar verdadeiros tesouros que se escondem por trás de elegantes portas e fachadas. E nós vamos te ajudar com isso!


Leia também:


Dia 1 do roteiro em Milão: Centro histórico, Castello Sforzesco e Brera

Praça central de Milão com igreja e Galeria Vittorio Emanuele

Duomo e Galeria Vittorio Emanuele II no centro histórico de Milão | Foto: Getty Images

Centro histórico

Comece seu roteiro em Milão pelo seu ponto principal: a Piazza Duomo. A primeira atração a ser visitada é o próprio Duomo de Milão, a imponente catedral gótica que domina a praça e é o principal cartão-postal da cidade.

Além de conhecer seu interior, que é rico em detalhes fascinantes, ainda é possível visitar seu telhado, que tem diversas gárgulas e uma linda vista do centro histórico nos dias claros.

Existem várias combinações de bilhetes para visitar o complexo do Duomo que podem ser comprados online para evitar filas.

Sua próxima parada, caso goste, pode ser um dos diversos museus das imediações, tais como o Palazzo Reale, o Museo del Novecento ou a Pinacoteca Ambrosiana. Esse último é uma das mais importantes exposições de Milão já que abriga obras e manuscritos do Leonardo Da Vinci, do Caravaggio e do Raffaello.

Agora, se museu não for sua praia, siga direto para a elegante Galleria Vittorio Emanuele. Ao atravessá-la – no seu tempo, para apreciar seus mínimos detalhes – você chegará na Piazza Scala, onde está localizado o Teatro alla Scala, uma das casas de ópera mais importantes e prestigiadas do mundo.

É possível visitar um museu no seu interior que expõe figurinos, objetos e cenários de produções passadas e dar uma espiada no teatro caso não haja apresentações no momento. O ingresso, vendido online, custa €12,96.

Esse é o ponto ideal do roteiro para bater aquela fome inesperada. Isso porque é aqui que está o panzerotto do Luini, o street food mais famoso de Milão. O panzerotto, que na verdade é original da região da Puglia, é uma espécie de pastel, mas com uma massa completamente diferente. Escolha o clássico pomodoro e mozzarella e não se arrependerá.

Castello Sforzesco e Parco Sempione

Depois, siga para o Castello Sforzesco, que fica a uma caminhada de 15 minutos desde o Duomo. Explore os seus pátios internos, que tem acesso gratuito, e, se tiver interesse, confira os museus cívicos de dentro do castelo (a entrada custa €5 na bilheteria local).

Logo atrás do castelo fica o Parco Sempione, um ótimo lugar para relaxar em meio ao verde depois de um longo passeio.

Aperitivo no bairro de Brera

Por fim, para fechar o dia de uma forma bem milanesa, faça um aperitivo, que nada mais é apreciar uma boa taça de vinho ou um coquetel (geralmente spritz) acompanhado de petiscos, que costumam ser oferecidas sem custo adicional. Nesse ponto você estará nas imediações do charmoso bairro de Brera, local estratégico para fazer um aperitivo já que ele é o endereço de diversos bares e cafés.

Como sugestão fica a Associazione Salumi e Vini Naturali para os apreciadores de um bom vinho com uma tábua de embutidos e o Fioraio Bianchi Caffè para quem prefere coquetéis diferenciados no lugar do vinho.

Dia 2 do roteiro em Milão: Corso Magenta e bairro Navigli

Canal do bairro Navigli com restaurantes na sua margem

Cair da noite no bairro Navigli | Foto: Getty Images

Passeio pelas atrações do Corso Magenta

O segundo dia do roteiro em Milão parte da fascinante Corso Magenta, uma das ruas mais fascinantes da cidade.

Comece com um bom café na Pasticceria San Carlo, uma confeitaria tradicional das redondezas. Depois, siga poucos metros até a Santa Maria Delle Grazie, igreja da época renascentista que abriga o afresco mais famoso do mundo: a Última Ceia de Leonardo Da Vinci.

A entrada na igreja é gratuita, mas os ingressos para ver A Última Ceia custam €15 e devem ser comprados antecipadamente online. Importante saber os ingressos são muito concorridos e a venda é aberta trimestralmente (veja mais detalhes).

Se a história do período que Da Vinci esteve em Milão te interessar, atravesse a rua e visite La Vigna di Leonardo, o vinhedo que foi sua propriedade e que hoje abriga uma casa-museu. Os ingressos com audioguia custam €10 se adquiridos na bilheteria do local ou €14 se adquiridos no site da atração.

Não faltarão opções de bons lugares para almoçar nessa região – afinal, Itália! – mas deixamos aqui a dica do D’Ire Mini Bakery & Bistrot, um simpático e tranquilo restaurante. 

Energias renovadas, siga na Corso Magenta porque ainda resta uma atração dela para conhecer, a igreja San Maurizio al Monastero Maggiore, que por ter seu interior tomado por afrescos recebe o título de “a capela sistina de Milão”. Sua entrada é gratuita.

Nas proximidades da igreja, na Via Brisa, há uma área com ruínas romanas que correspondiam ao Palácio Imperial de Maximiano descoberto após o bombardeio de 1943. O lugar vale uma passada. E, na esquina, fica a Pasticceria Marchesi, que existe desde 1824 e é perfeita para se deliciar com uma sobremesa.

Navigli, o bairro dos canais

Siga por toda a Via Brisa até a Via Torino e pegue o tram 3 em direção ao agitado bairro Navigli (direção Gratosoglio). Desça na Piazza Ventiquattro Maggio.

Você chegará no bairro que é conhecido por seus canais e pelo animado comércio, com bares e cafés. Explore essa área sem pressa e escolha onde tomará seu aperitivo do dia.

Como recomendação, o GinO12 é uma boa pedida para os dias mais quentes e para quem gosta de gin, enquanto o bar Il Secco funciona melhor para quem prefere uma boa taça de espumante.

Dica extra: todo último domingo do mês acontece o mercado de antiguidades na beira do canal de Navigli.

Dia 3 do roteiro em Milão: Casa Museu, Porta Venezia, Corso Buenos Aires, Porta Nuova

Fonte no Corso Como em Milão

A bela Corso Como, no moderno Porta Nuova | Foto: Getty Images

Casa Museo Poldi Pezzoli e o lado da moda de Milão

Comece o dia visitando a Casa Museo Poldi Pezzoli, local que pertenceu a uma família nobre que doou toda a sua coleção de arte ao estado. São quadros, esculturas, mobílias e diversos itens de decoração que contam a história da cidade. O ingresso custa €14 e é possível comprá-lo online.

Aproveite para desbravar a vizinhança, que é conhecida como quadrilatero della moda. O local concentra o que há de mais luxuoso em Milão. Não deixe de passar pela charmosa e sofisticada Via della Spiga.

Porta Venezia e Corso Buenos Aires

Continue o percurso em direção ao bairro Porta Venezia fazendo uma parada na Piazza Eleonora Duse, também conhecida como quadrilatero del silenzio. Observe os lindos edifícios em estilo liberty (como é chamada a Art Nouveau na Itália) que caracterizam a região e aproveite a paz que o lugar proporciona.

Uma caminhada de mais 500 metros te levará até o charmoso restaurante Pasta Fresca Brambilla. Sobrando espaço para a sobremesa e um café, no quarteirão seguinte está o delicioso Egalité.

A partir daqui te damos duas escolhas. A primeira é visitar a Casa Museo Boschi Di Stefano, que expõe, dentro do antigo apartamento do casal Antonio Boschi e Marieda Di Stefano, uma coleção extraordinária de arte do século 20. A entrada é gratuita mas vale a pena reservar seu horário pelo site.

A segunda é bater perna pela Corso Buenos Aires, uma das ruas de comércio mais longas da Europa e a principal de Milão.

Porta Nuova

Para concluir o dia, vá até a região da Porta Nuova para visualizar o encontro do antigo com o moderno neste bairro emblemático. Se ainda tiver energia, pode passear entre as lojas e bares da moda da famosa Corso Como ou simplesmente relaxar no agradável jardim BAM – Biblioteca Degli Alberi Milano.

Se for jantar na região, recomendamos dois lugares de clima descontraído. O primeiro é o Cafè Gorille, que também oferece aperitivos, e o segundo é a Osteria dei Vecchi Sapori com comida tradicional milanesa.

BAIXE O MAPA DO ROTEIRO EM MILÃO

Gostou das dicas? Neste mapa, reunimos todas as atrações e sugestões gastronômicas separadas por dia de roteiro para você não perder nada durante a viagem. Basta abrí-lo no Google Maps do seu celular:

Milão oferece uma mistura especial de arte, história, modernidade, cultura, moda e gastronomia que surpreende as pessoas que sabem explorá-la. Mas, para descobrir seus segredos, ter um bom roteiro em mãos é fundamental.

Aproveite nossas dicas e, claro, as adapte como preferir para fazer o melhor proveito da cidade no tempo que passará nela. Buon viaggio!

Você sabia?

O Viaja que Passa ganha uma pequena comissão a cada reserva que você faz através dos links dos nossos parceiros. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a continuar publicando conteúdos autorais e imparciais para ajudar na sua viagem!

Tags:  

«
»