TOPO

“Arraial do Cabo: tudo o que você precisa saber”

Praias paradisíacas existem aos montes no Brasil. Dá para fazer uma lista com opções e mais opções espalhadas por todo o litoral, em estados de norte a sul do país. Mas poucas conseguem chegar perto daquele marzão azul cristalino, tipo Caribe. Uma dessas exceções é justamente Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro. Arrisco dizer que lá você vai encontrar tons de azul que nunca viu na vida.

Realmente, é difícil acreditar que algo parecido exista de verdade mesmo, ainda mais tão pertinho de casa. Confia em mim: é tudo o que as fotos mostram e muito mais. Já rodei todo o país e digo isso por experiência própria. É difícil encontrar um mar no Brasil que supere o azul – ou melhor, os azuis – de Arraial. Algumas praias de Alagoas quase chegam lá, mas ainda assim falta um tiquinho.

Mas não se engane: o que a água de Arraial tem de azul também tem de gelada. Vá preparado para banhos de mar bem refrescantes (para não dizer quase congelantes) o ano inteiro. Pelo que me explicaram quando estive por lá, a temperatura da água é mais baixa por causa das correntes frias que passam pela região. Um dos guias até me contou que às vezes encontram pinguins dando uma voltinha por ali.

Neste post, dou dicas de passeios, conto quais são os melhores bairros para se hospedar e explico tim tim por tim tim sobre os passeios imperdíveis em Arraial do Cabo.

CLIMA EM ARRAIAL DO CABO: QUANDO IR

Arraial do Cabo

Foto: Rodrigo Lourenco via Unsplash

Dá para conhecer Arraial do Cabo em qualquer época do ano. No verão chove um pouco, mas faz aquele calorzão de lotar a praia (e subir os preços). Nas meias-estações, você tem o combo perfeito: o clima está mais agradável e o risco de ser surpreendido por uma chuva fora de hora é menor. E, mesmo no inverno, ainda dá para pegar praia, já que a temperatura média fica na casa dos 23°C.

• De dezembro a fevereiro, o clima é de férias de verão, com praia cheia, temperatura e preços lá em cima. São os meses em que mais chove também. Pode ser que você encontre problemas de abastecimento de água e energia;

• De março a maio, já passou a muvuca da altíssima temporada e os preços começam a ficar um pouco mais interessantes. Faz mais de 25°C e o volume de chuvas já tende a diminuir. É nessa época que o mar fica ainda mais azul (se é que isso é possível);

• De junho a agosto, a temperatura cai um pouquinho, mas não chega a fazer frio durante o dia. Muito pelo contrário. Se tiver sorte, pode ser até que encontre os termômetros marcando mais de 24°C. A sensação é de que a água fica ainda mais fria que o normal. A boa notícia é que quase não chove;

• De setembro a novembro, sai sol quase todo dia e a precipitação ainda não atingiu o auge. Espere praias mais vazias durante a semana e maior facilidade para negociar passeios e hospedagens.

Tive a oportunidade de estar em Arraial do Cabo pelo menos uma vez antes de a cidade viralizar nas redes sociais. Foi a minha sorte. Ainda consegui pegar a época em que as praias ficavam relativamente vazias, mesmo na alta temporada – isso durante a semana, é claro.

Depois que postar foto de mar azul-turquesa virou objetivo de vida de muita gente, o cenário mudou de figura. Em fins de semana, feriadões e férias escolares é uma verdadeira maratona para conseguir lidar com o trânsito e com a concorrência para fazer os passeios.

O azul do mar nunca decepciona, mas chegar num paraíso como esse e quase não encontrar lugar na areia para colocar o guarda-sol pode ser um pouco frustrante. No resto do ano, o movimento é menor.

COMO CHEGAR E CIRCULAR EM ARRAIAL DO CABO

Arraial do Cabo está na Região dos Lagos, num pedacinho de litoral que fica ao norte da cidade do Rio de Janeiro. Quem chega de avião normalmente desembarca em um dos aeroportos da capital e segue pela estrada até chegar ao centro de Arraial. São aproximadamente 165 km de distância.

Outra opção é descer em Cabo Frio. Desde que algumas companhias aéreas maiores começaram a operar voos para o Aeroporto Internacional de Cabo Frio (CFB), ficou ainda mais fácil chegar a Arraial, saindo de qualquer lugar do Brasil. Depois de desembarcar, são só mais 15 minutinhos de carro até o centro.

Para quem não quer dirigir, algumas empresas de ônibus oferecem linhas saindo da cidade do Rio e até de outros estados. A Auto Viação 1001 é quem costuma operar a maioria das rotas. Sempre existe também a opção de transfer. Cheque a possibilidade com a pousada onde vai se hospedar e peça recomendações.

Apesar do trânsito e da dificuldade para estacionar na época de férias e nos feriados, o melhor jeito de circular em Arraial do Cabo ainda é de carro. Assim, você tem mais liberdade para conhecer as praias que quiser, no seu ritmo e sem pressa. Para quem vem de outros estados, dá para alugar carro nas próprias locadoras da cidade ou nos aeroportos do Galeão, do Santos Dumont e de Cabo Frio.

Arraial é pequena e, dependendo de onde você se hospedar, pode fazer algumas coisas a pé. Também dá para se virar na região usando táxi ou aplicativo de transporte. Sai um pouco mais caro, mas quebra o galho. Para se deslocar entre as praias de Arraial, considere os barcos-táxis que saem da Praia dos Anjos. Para rodar entre os diferentes municípios da Região dos Lagos, os ônibus da Salineira podem ser uma opção. Eles são mais baratinhos, mas normalmente vão lotados de gente.

QUANTO TEMPO FICAR EM ARRAIAL DO CABO

Não tem muito o que fazer em Arraial do Cabo a não ser pegar praia. Por isso mesmo, o tempo ideal para ficar lá vai depender só da sua disponibilidade. Se fazer um pot-pourri das praias mais famosas já te satisfaz, pelo menos 3 dias inteiros estão de bom tamanho. Mas, se você é daqueles que gosta de ver a vida passar sem pressa, enquanto toma uma boa caipirinha ouvindo o barulho das ondas, é possível prolongar a estadia, sem problemas. Com aquele marzão azul de pano de fundo, dá para ficar até 10 dias por lá. Fácil, fácil.

Uma viagem para Arraial do Cabo costuma ficar mais vantajosa se combinada com outras cidades da Região dos Lagos. É o que eu costumo fazer. A dobradinha Arraial + Búzios, na minha opinião, é a mais vantajosa. Cabo Frio está mais perto e até tem mais infraestrutura, mas as praias não fazem tão bonito em comparação com as vizinhas. Já Búzios tem todo um charme e mais opções de praia – e nem fica tão longe assim: está só a uma horinha de carro. Se quiser mesclar os destinos, considere ficar pelo menos uma semana na região e dividir a sua estada em duas bases. Assim, você economiza tempo com deslocamentos e tem uma experiência um pouco mais autêntica.

ONDE FICAR EM ARRAIAL DO CABO

Em comparação com outras cidades turísticas da Região dos Lagos, Arraial do Cabo ainda tem muito a melhorar em termos de infraestrutura. A cidade em si não tem nada de charmosa e nem oferece muito o que fazer. O bonito mesmo está nas praias. É nelas que você deve investir seu tempo.

Como é de se esperar, as acomodações deixam um pouco a desejar. A maioria dos hotéis e das pousadas é simples, sem grandes surpresas ou luxos. Pelo alto número de turistas que visitam a região todos os anos, a estrutura hoteleira bem que merecia um banho de loja. Ainda assim, pesquisando bem, você encontra algumas opções charmosas e que fazem valer a pena um investimento um pouquinho mais alto.

Não existem hotéis perto das praias mais bonitas, como a do Farol e as do Atalaia. Se quiser acordar de frente para o mar, a melhor escolha talvez seja reservar um quarto na região urbana, na Prainha ou na Praia Grande. Para ficar perto de onde saem a maioria dos passeios, prefira se hospedar na Praia dos Anjos. Não é o melhor trecho para dar um mergulho, mas vale a pena pela praticidade de também estar perto de restaurantes e das agências de turismo.

Eu, particularmente, prefiro ficar hospedada em Búzios ou em Cabo Frio e encarar o bate-volta até Arraial. É um pouco mais cansativo, mas no fim do dia pelo menos você tem mais conforto e infraestrutura. Sei que é uma logística que não funciona para todo mundo. Essa é uma decisão totalmente pessoal e que precisa levar em conta o tipo de experiência que você está buscando. De toda forma, fica a dica de mais essa alternativa.

Pousada Caminho do Sol

É uma das melhores opções de hospedagem na região da Praia Grande. Os quartos são arrumadinhos e tem ar condicionado, frigobar e televisão. O bônus são o restaurante que fica dentro da pousada (muito bem avaliado nos fóruns de viajantes, por sinal) e a vista para o mar

Pousada da Prainha

Sem dúvidas, está na lista das mais charmosas da cidade. O prédio é antigo, mas foi reformado recentemente e ganhou uma decoração simpática. O clima é aconchegante e familiar. Tem estacionamento e piscina na área de lazer.

Costa Dourada

Os quartos tem o básico: ar condicionado, TV e chuveiro quente. Em contrapartida, a estrutura é mais novinha e conservada, em comparação com o padrão da cidade. O ponto positivo é que está a poucos minutos de caminhada da Praia do Forno.

Casas e apartamentos de temporada

Como nem sempre os hotéis e as pousadas de Arraial atendem às expectativas, é comum que muita gente prefira uma estada em casas ou apartamentos de temporada. Se quiser fazer isso também, na região da Prainha é onde vai encontrar a maior variedade de opções. Ferramentas como Airbnb podem te ajudar nessa missão. E nunca é demais lembrar: para não ter surpresas, leia com atenção as avaliações de quem já locou o imóvel e converse com o proprietário antes.

O QUE FAZER EM ARRAIAL DO CABO

Existem 3 categorias de passeios para fazer em Arraial do Cabo: conhecer as praias, andar de barco e mergulhar. Em poucos dias, não dá para ter tudo. Se tiver que priorizar, escolha ir até a Ilha do Farol, a Praia do Forno e as Prainhas do Atalaia. As mais urbanizadas, como a Prainha e a Praia Grande, podem ficar para depois. Vai de você saber quanto tempo quer gastar em cada uma delas. Minha recomendação é sempre deixar pelo menos o último dia da programação livre. Assim, você consegue ver um pouquinho de tudo e ainda repetir a que mais gostar para fechar a viagem com chave de ouro.

Os passeios de barco e os mergulhos exigem um pouquinho mais de preparação e planejamento. Para não correr o risco de chegar lá e perder viagem, tente agendar tudo com antecedência. E isso vale principalmente paras as épocas em que a cidade fica mais movimentada de turistas. Quanto antes conseguir reservar, melhor.

Praias

Dicas de Arraial do Cabo

Foto: Mateus Pontes via Unsplash

Existem pelo menos três praias que você não pode ir embora sem conhecer: a do Forno, as Prainhas do Atalaia e a da Ilha do Farol. São elas as grandes responsáveis pela fama do mar azul-turquesa de Arraial. Com exceção da Ilha, que só dá para chegar de barco, as outras duas merecem pelo menos um dia inteiro só para elas.

Na parte mais urbana, as melhores opções são a Prainha e a Praia Grande, que ficam pertinho da maioria dos hotéis. Apesar de serem gostosinhas, não tem o mesmo impacto visual das demais, que ficam cercadas de natureza e, muitas vezes, só podem ser acessadas por meio de trilhas.

Passeio de barco

O que fazer em Arraial do Cabo

Foto: Rodrigo Lourenço via Unsplash

Se tiver que escolher só um passeio em Arraial, vai sem medo nos tours de barco. É com eles que você consegue ir até algumas das melhores praias, com as águas mais azuis da região. Chegando na cidade, logo vai perceber que esse é o produto turístico mais famoso e completo que as agências locais oferecem. Apesar de a oferta ser grande, o itinerário é praticamente o mesmo sempre: inclui Ilha do Farol, Prainhas do Atalaia, Praia do Forno e uma passada rápida pela Gruta Azul e a Fenda de Nossa Senhora.

Como o roteiro é parecido em quase todos os casos, fazer sua escolha com base no tipo de embarcação é um bom critério. Tem de tudo: desde as mais animadas e grandes, cheias de gente cantando e bebendo o percurso inteiro, até as mais low profile, que só levam pequenos grupos. Todas saem do cais da Praia dos Anjos. Tente se organizar para fazer o passeio pela manhã, logo no primeiro dia – e, se possível, reserve com antecedência para não correr o risco de ficar sem. Na alta temporada, esse planejamento é fundamental. No resto do ano, combinar na véspera já é suficiente.

Se programe para deixar metade de um dia só para fazer o tour. Ele costuma durar em média umas 3 ou 4 horas, dependendo do ritmo do grupo. No meio do caminho, o barco para em uns dois pontos para banho. Nem todo mundo cai na água em todas as paradas, mas pelo menos uma delas é imperdível. Só se chega à Ilha do Forte de barco e deixar passar a oportunidade de dar um mergulho por lá é marcar bobeira.

Mergulho

Mergulho em Arraial do Cabo

Foto: Filipe Silvia via Unsplash

Muita gente considera Arraial do Cabo um dos melhores pontos de mergulho do Brasil. Não é para menos. Com o mar quase transparente, beirando ao azul-turquesa, fica muito mais fácil ter boa visibilidade debaixo d’água. Isso sem falar na rica vida marinha, que pode te render boas surpresas. Tartarugas, cavalos-marinhos, golfinhos, baleias e até pinguins podem aparecer quando você menos esperar.

Existe na cidade pelo menos meia dúzia de escolas grandes e que oferecem experiências para todo mundo, dos mais avançados aos marinheiros de primeira viagem. A maioria fica no centro, na região da Praia dos Anjos. Caso não queira fazer um curso de maior duração, o batismo talvez já atenda às suas expectativas. Um instrutor explica como funcionam os equipamentos e como você deve agir e se comunicar enquanto estiver debaixo d’água. O mergulho é feito em dupla, sempre com o professor, e em pontos em que o mar é mais tranquilo. Vale a mesma regra de sempre: agende com antecedência e, se possível, ainda antes de embarcar.

Quem é mais experiente também encontra na região pontos de mergulho mais desafiadores, digamos assim, com direito a grutas e naufrágios. Dois dos mais famosos são o navio Thetis, no Saco dos Ingleses, e o Dona Paula, na Ilha dos Franceses, de frente à Praia Grande. Os dois afundaram na primeira metade do século 19.

Se não tiver a intenção de mergulhar de cilindro, pelo menos coloque um snorkel na mala. Ele vai te ajudar a ver mais de perto os peixinhos na beira da praia. Uma câmera esportiva ou aquática também é fundamental. Se não tiver uma ou achar que não vale a pena o investimento, pelo menos leve uma capinha para proteger o celular. Vai por mim: você vai se arrepender se não fizer isso.

Tags:    

«
»